Quebra-cabeça montado em menos tempo

Recorde é de Ednéia Silveira, que montou sozinha um jogo de 33.600 peças em 236 dias, gastando aproximadamente 488 horas

07/07/2015
10876 Acessos
Imprimir
Quebra-cabeça montado em menos tempo
Ednéia montou o quebra-cabeça gigante em 236 dias, gastando aproximadamente 488 horas / Foto: José Augusto da Silva Alves
A servidora pública federal de Macapá (AP), Ednéia Silveira, entra para o RankBrasil em 2015 pelo recorde de Quebra-cabeça montado em menos tempo. Ela montou sozinha um jogo de 33.600 peças em 236 dias, gastando cerca de 488 horas.

Natural de Nonoai (RS), a recordista começou o desafio em 28 de outubro de 2014, concluindo em 20 de junho deste ano. Ednéia comprou o Wild Life (Vida Selvagem) pela internet, o qual veio dos Estados Unidos. Com 5,7 m de comprimento por 1,57 m de largura, é considerado atualmente o maior quebra-cabeça do mundo.

Segundo a servidora pública, a maior dificuldade em montar um jogo gigante é a grande quantidade de peças da mesma cor ou de cores e formatos muito semelhantes. Agora que cumpriu o desafio, pretende colocar o Wild Life em uma moldura para fixar em uma parece de sua residência, ou talvez levá-lo em alguma exposição.

A gaúcha já fez diversos outros menores e o maior que havia concluído antes era de oito mil peças. “Eles estão enfeitando a parede da casa da família, em minha cidade natal”, conta. “Resolver quebra-cabeças exige muita paciência, concentração e atenção. Eu considero uma atividade relaxante”, destaca.

Pelo reconhecimento do RankBrasil, diz se sentir incluída em um rol seleto de pessoas que atingiram grandes objetivos mediante enormes desafios. “Estou muito feliz por ter conquistado esse título brasileiro e aguardarei a criação de um jogo maior para montá-lo e bater um novo recorde”.
Para a recordista, resolver quebra-cabeças exige muita paciência, concentração e atenção: “Eu considero uma atividade relaxante” / Foto: José Augusto da Silva Alves

Hobby
Ednéia conta que sempre gostou de quebra-cabeças. “Desde pequena eu tinha diversos: montava e desmontava várias vezes com o objetivo de terminar mais rápido, transformando a brincadeira em uma espécie de desafio”, lembra. “Quando encontrei o Wild Life percebi que seria o maior de todos os desafios. Resolvi encará-lo”, completa.

De acordo com ela, para agilizar o processo a dica é separar as peças por cores, depois começar pelas laterais, iniciando com as peças mais coloridas e com mais detalhes, deixando por último as que tem cores semelhantes. Em seu tempo livre, a recordista também gosta de praticar ciclismo. “Ainda aprecio jogos de memória, como xadrez, palavras cruzadas, entre outros”.

Redação: Fátima Pires

Algumas citações na mídia:
News Rondônia
G1