Campeonato de futsal feminino terá 24 horas de jogo sem parar

A competição é promovida pela Liga Paulista de Futebol e vai contar com a participação de 720 atletas, divididas em 48 equipes

20/03/2012 17:00:00
4059 Acessos
Imprimir
Campeonato de futsal feminino terá 24 horas de jogo sem parar
A Liga Paulista de Futebol Feminino pretende conquistar um recorde brasileiro promovendo uma competição com 24 horas de jogo sem parar.

O desafio do Mais longo campeonato de futsal feminino, que pode entrar para o RankBrasil já tem data confirmada: começa às 12h do dia 24 de março e termina às 12h do dia 25. Os jogos acontecem um de cada vez, sem intervalo entre eles.

Com o apoio da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do governo do Estado de São Paulo, a competição vai reunir 720 atletas, divididas em 48 equipes, no sub 15, sub 17 e categoria livre. Também participam 240 pessoas da comissão técnica.

O evento é aberto ao público em geral e é totalmente gratuito. A cerimônia de abertura será realizada às 11 horas e os jogos acontecem no Conjunto Desportivo Baby Barioni, na rua Germaine Buchard, 451, na Água Branca, em São Paulo.

Fiscais do RankBrasil vão até a capital paulista para acompanhar todo o desafio e se campeonato estiver de acordo com as normas, o recorde será oficialmente registrado.

Objetivo
O objetivo da competição é incentivar as meninas que praticam a modalidade, além de chamar a atenção da mídia no sentido de valorizar o futebol feminino e na luta contra o preconceito e a discriminação.

Outra finalidade, de acordo com os organizadores, é atrair empresas dos mais diferentes ramos para o investimento na área, através da lei de incentivo fiscal.

Liga Paulista
A Liga Paulista de Futebol Feminino foi criada em 2007, com o intuito de promover campeonatos com clubes da comunidade e oferecer oportunidades a novos talentos.

Entre os projetos sociais desenvolvidos pela Liga está a primeira Escola de Futebol Feminino de São Paulo, inaugurada em 2008, que é direcionada para meninas de sete a 17 anos de idade.


Redação: Fátima Pires


Matéria publicada em:
Jornal Montes Claros
Agora
Site Barra
BandRS