Quem quer ser um milionário? Veja as principais dicas

A primeira regra para poupar dinheiro é não gastar mais do que se ganha. Depois é preciso separar um valor mensal da renda e então encontrar a melhor maneira de investir

16/01/2012
5212 Acessos
Imprimir
Quem quer ser um milionário? Veja as principais dicas
Uma pesquisa realizada pela Global Wealth Report, ligada ao banco suíço de investimento Credit Suisse Group, traz informações otimistas para quem quer ser um milionário.

De acordo com os dados, o número de cidadãos brasileiros com mais de R$ 1 milhão de patrimônio vai aumentar de 319 mil para 815 mil pessoas em 2016.

Para quem quer fazer parte desse grupo, sem depender de sorte, herança ou matrimônio, especialistas em finanças pessoais dão dicas importantes.

A longo prazo, quem conseguir economizar R$ 300 ao mês, que significa R$ 10 por dia, com rentabilidade líquida de no mínino 1% (descontados impostos, taxas e inflação), será um milionário em 30 anos.

A pessoa que não tiver paciência para esperar tanto tempo, há maneiras um pouco mais rápidas para juntar R$ 1 milhão.

Nesse caso, entre as alternativas estão os planos de previdência privada e fundos imobiliários. Outra opção é investir na Bolsa de Valores, lembrando os riscos de queda.

Regras para poupar
De acordo com os especialistas, existe uma regra básica e óbvia para poupar, mas que muita gente ignora por desorganização: não se pode gastar mais do que se ganha.

O segundo passo é arrumar um espaço no orçamento, sempre tendo em mente que quanto mais sobrar todos os meses, mais rápido será possível se tornar um milionário.

Na sequência, a dica é separar um valor mensal da renda, imaginando que será usado para pagar uma conta como qualquer outra, entre aluguel, condomínio, água ou luz.

Investimentos
Depois de seguir os passos para poupar e quando começar a sobrar dinheiro, é hora de procurar a melhor maneira de investir.

A opção mais comum é a caderneta de poupança, por sua simplicidade e segurança, mas existem muitas outras.

Para entender os riscos dos investimentos, a dica é buscar fontes de informação independentes dos bancos, como consultores especializados, notícias sobre economia, fóruns de discussão na internet, entre outros.

Seja qual for a escolha, os especialistas alertam para nunca acreditar naqueles investimentos que oferecem remuneração muita acima do mercado, evitando possíveis golpes.


Redação: Fátima Pires