Mais jovem a soletrar

Recorde pertence ao menino Vicente Gonçalves, que aos dois anos e três meses conseguiu soletrar algumas palavras

20/12/2022
8183 Acessos
Imprimir
Mais jovem a soletrar
Vicente sempre teve interesses incomuns para a idade e antes de completar dois anos já sabia todo o alfabeto, o nome das cores, conhecia os números, entre outras coisas / Foto: Arquivo recordista
O menino da cidade de Seropédica (RJ), Vicente Gonçalves é o Mais jovem a soletrar do país, recorde registrado pelo RankBrasil em dezembro de 2022. Nascido em Volta Redonda (RJ), em 1° de maio de 2019, ele soletrou algumas palavras em 16 de agosto de 2021, aos dois anos e três meses.

De acordo com a mãe do recordista, a bióloga Rafaela Gonçalves, Vicente sempre teve interesses incomuns para a idade: “Antes de completar dois anos já sabia todo o alfabeto, o nome das cores, conhecia os números, entre outras coisas”.

A bióloga comenta que algumas características a família descobriu de forma bem espontânea, como o fato dele conhecer os números e saber contar. “Quando nos mudamos para um prédio e estávamos no elevador, ele citava os números dos andares antes de aparecer no visor. Na quadra de esportes foi capaz de contar até quase 50 chutes na bola”, lembra.

Aos dois anos e três meses ele já lia e escrevia algumas palavras e em uma brincadeira soletrou diversas palavras curtas. Segundo Rafaela, pouco tempo depois ele falou algo que a família não entendeu, então soletrou. “Como não entendemos, Vicente resolveu soletrar. Depois disso, observamos que ele realmente era capaz de soletrar qualquer palavra”.

A mãe do recordista destaca que o menino adora soletrar. “Aprender sempre foi uma brincadeira para ele”, diz. Conforme a bióloga, a atividade passou a ser um momento divertido em família. “Nas viagens mais longas de carro ele sempre puxa alguma brincadeira diferente. Soletrar era, sem dúvidas, a que ele mais gostava”, conta.
Atualmente, aos três anos e sete meses, Vicente soletra até mesmo frases inteiras. Rafaela comenta que apesar de ainda gostar de soletrar, demonstra maior interesse pela matemática. “Ele já conhece a tabuada e é capaz de resolver diversas operações que envolvem soma, subtração e multiplicação”.
Segundo a bióloga, a conquista desse recorde não foi algo intencional. “Eu sempre tive a curiosidade em saber se havia alguma criança tão nova que tivesse essa capacidade de soletrar e então entrei em contato com o RankBrasil. “Acreditamos que nosso filho terá um futuro brilhante e esse recorde será uma das conquistas das quais ele se orgulhará no futuro”, afirma.

Incentivando talentos
Rafaela acredita que soletrar é uma atividade bastante complexa, já que é necessário conhecer os fonemas e o processo de formação das palavras. Além disso, conforme ela, também é preciso visualizar mentalmente a palavra, para falar as letras na ordem certa. “Vicente sempre teve muita facilidade em aprender e suspeitamos que ele tenha altas habilidades. Iremos iniciar a avaliação em breve”.
Sem forma específica de estímulo, o menino é incentivado de acordo com suas demandas e interesses. A mãe comenta que ainda não há uma rotina de estudo, uma vez que ele ainda não frequenta a escola e não faz homeschooling, apenas é incentivado conforme os interesses que demonstra espontaneamente.

“A demonstração em querer aprender algo ocorre geralmente durante as brincadeiras: ele começa a soletrar e entramos na dele”. De acordo com Rafaela, hoje em dia a matemática está sendo a atividade preferida. “A todo tempo nos espantamos com o seu raciocínio lógico e capacidade de resolver problemas”, finaliza.