Maior coleção de rótulos de cachaça

Com a marca de 6.154, recorde pertence ao carioca Edison Costa, que atualmente reside na cidade de São Lourenço (MG)

16/12/2021
4059 Acessos
Imprimir
Maior coleção de rótulos de cachaça
Edison Costa possui 6.154 rótulos de cachaça, sendo os mais antigos das décadas de 30 e 40 / Foto: Arquivo recordista
O carioca aposentado Edison Costa entra para o RankBrasil em 2021 pelo recorde de Maior coleção de rótulos de cachaça. Ele possui 6.154 rótulos, adquiridos em visitas aos alambiques, participações em festivais, troca com outros colecionadores e através de doações.

Edison nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e trabalhou durante 30 anos como bancário e mais 12 anos no Comércio de Ferramentas da Linha Automotiva. Após a segunda aposentadoria, decidiu se mudar para São Lourenço (MG), onde começou sua coleção.

Para adquirir os rótulos, ele visitou mais de 280 cidades em 20 estados brasileiros. Fazem parte da coleção itens desde as décadas de 30 e 40. O rótulo mais antigo é de 1936, da Aguardente Branca do Peroca, da Fazenda do Fundão, da cidade de Paraty (RJ), que foi doado para a coleção.
Segundo o recordista, a ideia da coleção surgiu durante a visita ao 4º Festival da Cachaça de São Lourenço, que é uma estância hidromineral do sul de Minas Gerais. “Primeiramente pensei em colecionar garrafas normais, mas o problema seria o espaço físico. Então resolvi colecionar rótulos”, lembra.

A coleção teve início em 2005, quando Edison visitou o alambique da Girumba Cana Verde e Trem de Minas no município de Betim (MG), onde conseguiu os dois primeiros rótulos. “A partir daí comecei a garimpagem visitando vários estados brasileiros, em viagens que somam cerca de 300 mil quilômetros entre abril de 2005 a julho de 2013”, conta.

Estas viagens incluem as participações em vários festivais, entre a Expocachaça, em Belo Horizonte (MG); o Festival Mundial da Cachaça, em Salinas (MG); o Brasil Cachaça, em São Paulo (SP); o Festival da Pinga, em Paraty (RJ); o Feica Rio e o Rio Sabor Cachaça, no Rio de Janeiro (RJ); e o Festival da Cachaça de São Lourenço. “Hoje a coleção conta com 6.154 rótulos de tamanho normal, além de cerca de 10 mil rótulos em miniaturas de 50 ml”.

Para divulgar a coleção, o recordista criou uma página no Facebook com o nome ‘Garimpo da Cachaça’. De acordo com Edison, a ideia era fazer uma comparação das pedras e metais preciosos com as valiosas cachaças, que se encontram entre colecionadores, produtores, distribuidores e consumidores.

O recordista explica que a finalidade do ‘Garimpo da Cachaça’ é garimpar essas preciosidades nas fontes de produção, nas fazendas, nos alambiques, no seio das famílias produtoras e junto aos colecionadores. “Preciosidades nas marcas, na qualidade, na degustação, que contam histórias de vida, de famílias, oferecem receitas de comidas, doces e bebidas, contam piadas, cantam em versos, prosas e músicas, e falam da famosa marvada”.

Conforme Edison, a coleção é a realização de um sonho, que se completa com a homologação desse título. “Esse recorde brasileiro significa mais uma vitória da nossa santa cachaça, tornando-a ainda mais conhecida pelo mundo afora”, finaliza.