Maior pamonha do Brasil

Com 860kg, Caramujo, distrito de Cáceres - MT, supera o próprio recorde

25/03/2011
10842 Acessos
Imprimir
Maior pamonha do Brasil
Foto: Acervo RankBrasil
Caramujo, distrito da cidade de Cáceres – MT, entra novamente para o RankBrasil, superando o próprio recorde, com a fabricação de uma pamonha de 860kg. O novo título, que antes era de 650kg, foi conquistado durante a 5ª Festa da Pamonha, realizada nos dias 25 e 26 de março de 2011.

“Foram 30 caramujinhos que saíram do seu casulo com o objetivo de produzir a maior pamonha do Brasil e mostrar a Mato Grosso que podemos fazer muito mais”, destaca o presidente da Organização Municipal do Desenvolvimento do Caramujo, Luiz da Guia.

Em suas palavras, o presidente se refere ao grupo de 30 colaboradores que durante três dias descascaram 6.500 espigas de milho, produziram e levaram ao forno a pamonha gigante.

Luiz da Guia, ‘o caramujo mor’, é um grande sonhador, que resolveu promover a festa por sentir a necessidade de desenvolver o distrito, localizado a menos de 30km de Cáceres, sem nenhum tipo de atrativo, mas com terras muito férteis.

“Hoje é o dia mais feliz da minha vida, porque sentimos a participação popular”, revela o presidente.

“Temos a certeza de que com o apoio que obtivemos dos deputados Ezequiel Fonseca, Airton Português, Antonio Azambuja e Pedro Henry, nos próximos anos realizaremos um grande sonho: transformar o distrito Caramujo em município”, completa.

Na noite da grande pesagem, cerca de 30 mil pessoas invadiram a BR-174 e presenciaram apresentações de grupos de danças de Indiavaí, Quatro Marcos, Mirassol, Cáceres e também pratas da casa.

A cantora paulistana Tuta Guedes e a Banda Conexão animaram a festa até as 4 horas da madrugada, tendo como café da manhã, pamonha à vontade.

A entrega do troféu de Maior pamonha do Brasil aconteceu no dia 15 de maio, durante o Campeonato de pesca esportiva, que foi realizado na cidade de Cáceres.


O tipo do milho
O milho escolhido para obtenção do recorde foi o tipo 1051, específico para a produção de pamonhas.

“Devemos agradecer ao brilhante trabalho do produtor do milho, especialmente semeado para esta festa”, diz o membro da comissão responsável pelo evento, Sebastião da Luz.

“A sua produtividade é uma maravilha”, garante. Segundo ele, uma espiga e meia deste milho é o suficiente para produzir uma pamonha pequena.

Redação: Fátima Pires