Atleta brasileiro do século

Pelé deixou sua marca no futebol brasileiro e mundial: ele foi protagonista dos momentos mais marcantes de todos os tempos do esporte, que é paixão nacional

04/03/2008
12716 Acessos
Imprimir
Atleta brasileiro do século
Edison Arantes do Nascimento, o Pelé, entra para o RankBrasil como o Atleta do século. O título de mais famoso jogador de futebol do Brasil e do mundo foi concedido no dia 15 de maio de 1981, pelo jornal francês L’Equipe.

No ano de 1999, o COI (Comitê Olímpico Nacional), através de uma votação entre todos os comitês do mundo, também elegeu Pelé como o Atleta do século.

O recordista nasceu em 23 de outubro de 1940, na cidade de Três Corações - MG. É filho de Dona Celeste e João Ramos do Nascimento, que também era jogador de futebol no sul de Minas, conhecido por Dondinho.

Pelé começou sua carreira profissional no Santos FC, no ano de 1956, e 10 meses depois disputou sua primeira partida internacional, defendendo a Seleção Brasileira. Foi convocado pela primeira vez pelo técnico Sílvio Pirilo.

Na Copa de 1958, Pelé, com 17 anos, machucou-se na véspera, mas foi à competição mesmo assim. Fez sua estreia no terceiro jogo da seleção, não marcou, mas o Brasil saiu com a vitória de 2 x 0 contra URSS. Neste ano, ele foi chamado pela primeira vez de ´Rei do futebol´, título concedido pelos franceses, encantados com o futebol do craque.

Na Copa do Mundo de 1962, Pelé marcou no primeiro jogo e machucou a virilha no segundo, ficando fora da competição. No ano de 1966 disputou sua terceira Copa, foi perseguido pelos adversários e só jogou duas, das três partidas da seleção.

O recordista estava ameaçado de ficar no banco de reservas na Copa de 1970, após Zagallo assumir o comando da seleção. Mas o craque jogou tudo o que sabia e contribuiu para a mais excepcional campanha da seleção em mundiais. Neste ano, Pelé recebeu a Taça Jules Rimet.

No dia 19 de novembro de 1969, em um jogo Vasco x Santos, com resultado de 2 x 1 para o time do Rei, Pelé marcou o milésimo gol. Em 1971, despediu-se da Seleção Brasileira com uma grande festa, que levou 120 mil pessoas ao Maracanã.

Pelé sempre se apresentou com incrível habilidade e uma velocidade impressionante, foi protagonista dos instantes mais marcantes e inesquecíveis de todos os tempos do futebol mundial, aperfeiçoou jogadas e criou muitas outras.

Curiosidade
>Com dez anos de idade, Pelé já jogava em um time infanto-juvenil, o Canto do Rio.
>Formou-se em Educação Física no ano de 1974, pela Faculdade de Educação Física de Santos (Universidade Metropolitana de Santos).
>Foi Ministro dos Esportes entre 1995 e 1998.
>No ano de 2000, na eleição de Melhor jogador do século da FIFA, Pelé foi eleito o melhor de todos os tempos, superando o argentino Diego Maradona.
>A camisa 10 foi utilizada por Pelé no time do Santos devido à posição que ocupava, meia-esquerda, e na seleção, por sorteio. Depois de Pelé, a camisa passou a ser vestida pelo melhor jogador do time.
>Pelé e Garrincha jogando juntos nunca perderam uma partida de futebol pela seleção.
>O nome Edison foi escolhido pelo pai, para fazer uma homenagem ao inventor Thomas Edison
>O termo Gol de Placa surgiu após Pelé marcar um lindo gol contra o Fluminense, quando ganhou uma placa de bronze no Maracanã, no ano de 1961.

Recordes e números
>Partidas: 1375.
>Gols: 1284.
>Partidas pela seleção brasileira: 115, sendo 92 oficiais.
>Gols pela seleção: 95.
>Maior número de gols em uma partida: oito gols marcados no dia 21 de novembro de 1964, na partida Santos 11 x 0 Botafogo de Ribeirão Preto.
>Mais jovem artilheiro do campeonato paulista: ano de 1957, jogando pelo Santos.
>Mais jovem campeão mundial: Copa do Mundo de 1958, com 17 anos.
>Mais jovem bicampeão mundial: Copa do Mundo de 1962, com 21 anos.
>Maior artilheiro em uma temporada do campeonato Paulista: ano de 1958, com 58 gols.
>Maior número de temporadas como artilheiro do campeonato Paulista: 11 temporadas.
>Maior artilharia em uma temporada: ano de 1959, 127 gols.
>Maior artilheiro da história da Seleção Brasileira: 95 gols.
>Maior artilheiro do futebol profissional: 1284 gols.


Redação: Raquel Susin
Revisão: Fátima Pires