Primeiro brasileiro a participar de esporte oficial fantasiado

O recordista, Roberto Gandolfo Sarli Junior, espera o final de cada ano para definir um tema polêmico

06/02/2004
5929 Acessos
Imprimir
Primeiro brasileiro a participar de esporte oficial fantasiado
Foto: Arquivo pessoal - Roberto Sarli Junior
Roberto Gandolfo Sarli Junior, também conhecido como o corredor mais fantasiado das corridas da São Silvestre, que entra para o RankBrasil, é um grande destaque em todas as competições de São Paulo - SP.

Sarli participa da maratona desde 1984, mas só em 1987 começou a correr fantasiado. Foi quando um de seus irmãos pediu que ele fizesse propaganda da sua empresa de informática. A partir dessa iniciativa, ele criou a primeira fantasia em corridas, que foi de um computador. Pegou uma caixa de papelão grande, transformou num monitor e correu toda prova.

Ao todo já percorreu 793 mil metros nas corridas, onde sempre usa fantasias que caracterizam os destaques positivos e negativos que aconteceram no decorrer do ano, ou seja, tudo o que foi destaque na imprensa nacional ou internacional. "A minha intenção é de participar do evento esportivo de uma forma criativa".

O recordista conseguiu seu melhor tempo em 1996, com 55min45, onde estava vestido de Provão do MEC. Ele comenta que sua roupa era mais leve, por isso teve um melhor desempenho.

Além da São Silvestre, Sarli participa com regularidade da Maratona Internacional de São Paulo, Maratona Internacional do Rio de Janeiro, Meia Maratona do Rio, Corrida da Lua e Integração. Seu objetivo é de ainda correr a Maratona de Nova York, também fantasiado.

Desta maneira, com sua forma bem-humorada de ver as coisas, ele correu de Livro da Constituinte, urna global, árvore, raios-X de político corrupto, entre outros. Em 2002, também na São Silvestre, correu fantasiado de Dengue, para chamar a atenção para o problema, que ocorria na época e colaborar para a conscientização.

Em 2003, Sarli correu fantasiado de Fomizéria em uma sátira ao programa Fome Zero, do Governo Federal. Segundo o recordista, este é o maior problema social em que o mundo se encontra.

Apesar da criatividade do recordista, ele tem uma única reclamação: as fantasias atrapalham seu desempenho nas corridas. O atleta fantasiado começa a se preparar para as provas em agosto, jogando futebol e também correndo alguns dias da semana.

Para definir o tema da fantasia que vai usar a cada ano, espera até o início de dezembro e escolhe um assunto mais atual possível.


Redação: RankBrasil
Revisão: Fátima Pires