Mais tradicional festa de Judas

Desde 1877 o município de Itu - SP realiza o estouro do apóstolo traidor, com bonecos e explosivos

11/04/2006
6764 Acessos
Imprimir
Mais tradicional festa de Judas
O folclore faz parte do calendário de eventos da cidade de Itu - SP. Uma das datas festejadas é o estouro de Judas, com bonecos e explosivos.

A Mais tradicional festa de Judas, que entra para o RankBrasil em 2006, completa 129 anos de tradição. É realizada desde 1877 e foi iniciada pelo português Joaquim Corneta. Diferente da malhação que acontece em outras cidades, o estouro de Judas assume um caráter inusitado em Itu.

Os bonecos, de Judas e do diabo, são recheados com bombas e confeccionados há mais de 60 anos por Amador Ferreira Gandra Filho, também responsável por todos os complementos necessários para o estouro. Ele tem a ajuda de seu sucessor, Milton Veronessi, que desde 2003 auxilia com o show pirotécnico.

Edição 2006
Nessa edição da festa, primeiro o mestre de cerimônias explicou ao público o ritual do estouro. Em seguida, a banda do exército desceu à frente dos soldados e trajando farda de gala e se posicionando como sentinelas na praça, apresentou algumas músicas e outras simbologias.

Ao meio dia, os bonecos foram destruídos pela explosão, enquanto a multidão aplaudia. Depois disso, o Bloco do R e a Banda do Exército festejaram com a música-tema do evento, ´Aquarela do Brasil´.

Folclore diferenciado
Depois de passar por várias transformações, tanto no visual como no mecanismo e sequência de explosão, o evento tem atraído um grande número de turistas e vem aumentando todo ano, por seu caráter folclórico diferenciado.

Houve uma versão peluda, que se assemelhava com um Lobisomem em 1939, ou com feições de políticos, que pudessem ter alguns desagrados com a população.

Outra mudança aconteceu nos anos 60, onde tanto a confecção dos bonecos, como o mecanismo e a sequência da queima foram modificados e fazem sucesso até hoje. Nos anos 90 foi mudado o dia da festa, de sábado de Aleluia para o Domingo de Páscoa.

Estágios da festa
A cerimônia tem início com os 12 badalos do sino da Igreja Matriz e só então começa uma sequência dividida em sete estágios:
>1º Estágio – 10 disparos grandes de canhão
>2º Estágio – 2 apitos, seguidos de 25 disparos pequenos (mosquete), intercalando 2 grandes (canhão)
>3º Estágio – 2 apitos, seguidos de 25 disparos pequenos (mosquete), intercalando 2 grandes (canhão)
>4º Estágio – 2 apitos, seguidos de 25 disparos pequenos (mosquete), intercalando 2 grandes (canhão)
>5º Estágio – 2 apitos, seguidos da ativação do estopim dos bonecos
>6º Estágio – 1 bateria de rojões no topo do mastro
>7º Estágio – Os bonecos se encontram (Judas e Satanás), espera de um a dois minutos e acontece o estouro total dos bonecos


Redação: Cristina Cadari
Revisão: Fátima Pires