Mais jovem cantora lírica do Brasil

Aos sete anos, 11 meses e 14 dias, Larissa de Almeida Gonçalves Faria bate
recorde brasileiro

29/12/2022
4948 Acessos
Imprimir
Mais jovem cantora lírica do Brasil
Larissa de Almeida Gonçalves Faria é a Mais jovem cantora lírica do Brasil / Foto: Arquivo recordista
A soprano de Sete Lagoas (MG), Larissa de Almeida Gonçalves Faria quebra
recorde junto ao RankBrasil por ser a Mais jovem cantora lírica do país.
Nascida em 5 de abril de 2014, ela realizou sua primeira apresentação em
público em 19 de março de 2022, aos sete anos, 11 meses e 14 dias.

O show aconteceu no auditório do Instituto Cultural Coral Dom Silvério. A
menina interpretou ‘Nessun Dorma’, que é uma ária do trecho da Ópera de
Turandot criada em 1926 pelo compositor Giácomo Puccini, acompanhada pelo
pianista e maestro Cléber de Castro.

Larissa conta que se interessou pela música lírica vendo vídeos da cantora lírica
Maria Callas e do tenor Luciano Pavarotti, e atualmente estuda entre três a
quatro vezes por semana, de uma a uma hora e meia por dia. “Cantar músicas
líricas me emociona e me faz bem”, conta. Ela pretende continuar se
aperfeiçoando em seus estudos de canto lírico e aprimorando sua técnica vocal.
“Quero me apresentar em grandes óperas”, diz.

A soprano recebeu o certificado e troféu do RankBrasil durante seu 1º Recital
de Canto Lírico, que aconteceu em 27 de dezembro, no auditório da ACI em
Sete Lagoas. Ela se apresentou com repertório variado do estilo clássico, como
as óperas de compositores europeus, e músicas de compositores brasileiros,
destacando Carlos Gomes, considerado o maior compositor lírico das Américas.

De acordo com Larissa, o recorde junto ao RankBrasil significa o
reconhecimento de seu trabalho como cantora lírica. “Sinto-me feliz e honrada
com este título”, afirma. Além de cantar, a menina gosta de balé, de desenhar,
brincar de boneca, fazer artesanato, andar de bicicleta, estudar e ler livros.

Recebe o Troféu RankBrasil

Incentivando talentos

O pai da soprano, o jornalista e publicitário Eduardo Francisco Gonçalves de
Faria é o grande incentivador da menina. “Quando cantava para ela alguns
trechos de uma ópera de Giacomo Puccini em italiano, a música ‘O Mio
Babbino Caro’ percebi que Larissa alcançava notas agudas com muita
facilidade, notando este talento nato”, comenta.

A partir disso ele começou a ensaiar outras árias (músicas de óperas)
desenvolvendo técnicas de respiração e canto lírico. “Eu também fui cantor
erudito no passado (soprano e tenor), facilitando o aprendizado e o
desenvolvimento musical da minha filha”.

Eduardo comenta que a maior dificuldade neste tipo de canto são os cantores
eruditos absorverem os ensinamentos de técnicas de respiração e impostação em
tempo reduzido. “A Larissa me surpreendeu com muita dedicação e
aprendizado destas técnicas, principalmente para uma criança de apenas sete
anos de idade”, destaca.

O jornalista e publicitário ainda fala sobre a importância de incentivar o talento
dos filhos, para que eles possam mostrar as suas habilidades e descobrir a sua
verdadeira vocação. “Larissa também se dedica ao estudo do balé clássico,
participando de apresentações artísticas e festivais de dança”, finaliza.

Soprano realizou sua primeira apresentação aos sete anos, 11 meses e 14 dias.
Ela interpretou ‘Nessun Dorma’, que é uma ária do trecho da Ópera de Turandot
criada pelo compositor Giácomo Puccini / Foto: Arquivo recordista