Mais velho a tirar nota máxima na redação do Enem

Aos 59 anos, Raimundo Nonato Cardoso alcançou pontuação 1.000 na prova escrita, mostrando a capacidade de pessoas com mais idade

10/03/2015
4932 Acessos
Imprimir
Mais velho a tirar nota máxima na redação do Enem
Recordista gosta de ler livros e procura se atualizar através de jornais todos os dias / Foto: Arquivo recordista
O funcionário público de Imperatriz (MA), Raimundo Nonato Cardoso entra para o RankBrasil em 2015 pelo recorde de Mais velho a tirar nota máxima na redação do Enem.

Aos 59 anos, alcançou o que muitos jovens com boas oportunidades de preparação não conseguem. No Exame Nacional do Ensino Médio de 2014, obteve pontuação 1.000 na prova escrita, mostrando a capacidade intelectual de pessoas com mais idade.

Entre os mais de seis milhões de alunos que realizaram o Enem, apenas 250 atingiram esta nota. Com o tema ‘Publicidade infantil no Brasil’, Cardoso falou sobre a exploração da imprensa e da conivência dos pais por conta do cachê. “É preciso regras mais rígidas, garantindo o direito das crianças”, defende.

Cearense da cidade de Independência, o recordista ficou surpreso com a pontuação na redação. “Sinceramente eu não esperava, porque não tive tempo de me preparar”, revela. Apesar de não estudar para a prova, gosta de ler livros e procura se atualizar através de jornais todos os dias, acumulando conhecimentos – talvez seja este o segredo.

Segundo o servidor estadual, o recorde junto ao RankBrasil é um incentivo direcionado a ele próprio e a outras pessoas, em especial aos mais idosos: “Não acredito no ditado ‘papagaio velho não aprende a falar’. Independentemente da idade, quando se tem vontade tudo é possível e sempre é tempo de recomeços”.
Entre os mais de seis milhões de alunos que realizaram o Enem, apenas 250 atingiram nota máxima na redação. Cardoso ficou surpreso com a pontuação porque não estudou para a prova / Foto: Arquivo recordista

História de sucesso
Cardoso concluiu o segundo grau em 1980 e decidiu voltar a estudar para servir de exemplo, fazendo o primeiro Enem em 2009. Naquele ano, obteve nota necessária e começou a cursar Jornalismo na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), faculdade que deve terminar ainda neste semestre.

“Desde então realizo o exame todos os anos com o objetivo de testar meus conhecimentos e incentivar meus filhos e enteados: eles são acomodados e não se sentem preparados”. Com a pontuação de 2014, o servidor conseguiu vaga em Direito na mesma instituição, curso que pretende iniciar no segundo semestre de 2015.

O recordista também se destaca em concursos público. Trabalhou no Banco do Brasil como concursado durante 14 anos. Em 2011, passou em primeiro lugar no Tribunal de Justiça do Maranhão da cidade de Imperatriz e polo, sendo em terceiro lugar geral no estado, assumindo o cargo em 2012.

De acordo com o cearense, toda conquista tem por trás um sacrifício. “Estudando é possível se qualificar e alcançar cargos melhores financeiramente, mas nada cai do céu, sempre tem uma renúncia”, afirma. “Isto vale para os jovens e para os mais velhos”, finaliza.


Redação: Fátima Pires

Algumas citações na mídia:
Folha Geral
Imirante - Globo
Porronca - Portal de Integração