Mais jovem piloto de kart adaptado

Recorde é do garoto Caetano Martensen Scaranari, que começou as atividades no kartismo aos dois anos e nove meses

28/07/2015
9581 Acessos
Imprimir
Mais jovem piloto de kart adaptado
O garoto começou a praticar kart com dois anos e nove meses / Foto: Arquivo Marcelo Scaranari
Caetano Martensen Scaranari entra para o RankBrasil pelo recorde de Mais jovem piloto de kart adaptado. Nascido em Campinas (SP) em 7 de abril de 2012 iniciou as corridas em janeiro de 2015 com então dois anos e nove meses.

No chamado MicroKart, a criança controla apenas o volante, ficando sob responsabilidade do pai a aceleração e frenagem.

O garoto vem praticando a atividade semanalmente no kartódromo San Marino, em Paulínia (SP), onde seu veículo fica e ele tem mais intimidade com a pista e com os outros pilotos, mecânicos e crianças que frequentam o local. “Gosto de pilotar kart porque é legal e rápido”, diz.

O interesse pelo kart surgiu ao ver o pai pilotar. Marcelo Scaranari é piloto amador e também um apaixonado pelo esporte. “Desde quando comecei a correr no início de 2014, minha família sempre me acompanhou nas corridas e eventos relacionados, caracterizando-se como um momento de diversão nos finais de semana”, conta.

“Caetano ficava muito empolgado, querendo ver de perto, subir no carro, colocar as luvas, capacete, etc. Foi toda uma evolução”, lembra. Marcelo afirma não ter escolhido a atividade para o filho. “Eu apenas dei a condição para ele descobrir de uma forma segura, sem nenhuma imposição, o que era o kart: ele amou”.

De acordo com o piloto amador, no início o recordista tinha medo de subir no veículo ligado, sentia-se assustado com o barulho, mas aos poucos, pela curiosidade, foi tomando confiança pois fez tudo em seu tempo, conforme o interesse dele. “O Caetano descobriu o mundo do kart com seus próprios olhos, os olhos de uma criança. Encontrou no esporte uma grande, emocionante e divertida brincadeira entre pai e filho”.

Segundo a mãe Marina Martensen, pela familiarização com a corrida, o menino ficava vidrado com a ideia de poder brincar com o pai em algo tão emocionante. “Ele pedia e tinha o desejo de andar e isso me ajudou a acreditar no projeto inovador do Marcelo”, revela.

Embora o jovem recordista não tenha a noção exata do que significa um recorde, a família do garoto comemora a conquista junto ao RankBrasil. “Este título nos deixou muito felizes e entusiasmados com a possibilidade de ele gostar e continuar a pratica do kart”.
Caetano controla só o volante, ficando sob responsabilidade do pai a aceleração e frenagem / Foto: Arquivo Marcelo Scaranari

Kart adaptado
O MicroKart, veículo utilizado pelo menino, foi inventado e patenteado por Marcelo. Através de um controle remoto, o pai controla a velocidade e frenagem, e através da comunicação pelo rádio, orienta o filho a conduzir o volante. “O kart adaptado proporciona uma série de sensações novas à criança e ao mesmo tempo garante sua segurança”.

Conforme o piloto amador, o sistema é totalmente seguro porque a velocidade pode ser limitada e o alcance do rádio é bem longo. “Caso falte sinal ou bateria no controle, o kart para rapidamente: existe um dispositivo que se não há sinal do rádio, o veículo não anda”, explica.

Enquanto mãe, Marina sempre vai ter um certo receito em ver Caetano correr na pista. “O que me permite viver isso é saber que o MicroKart foi feito por um pai, o qual pensou acima de tudo na segurança do filho”, diz. “Como toda atividade física, existe riscos de se machucar, mas acredito muito mais nos benefícios dessa experiência em família. É raro quando podemos levar e dividir nossos hobbys com nossos filhos”, completa.

Importância do esporte
Segundo Marcelo (na foto ao lado junto com Caetano), a prática de esportes traz inúmeros ganhos, principalmente para as pessoas mais novas, por construírem redes de amizade com outras crianças, evitando o contato precoce com o excesso de tecnologia. “Aliada com a interação da família, torna-se ainda melhor”, ressalta.

Marina acredita que o kart também é positivo no desenvolvimento intelectual. Segundo ela, com poucos meses da atividade Caetano melhorou muito sua autoconfiança, seu desenvolvimento motor e seu senso de direção.

“Ele interage com todas as faixas etárias, conhece pessoas diferentes do nosso ambiente social, outras profissões, e isso aguçou muito sua criatividade e curiosidade”.

O garoto também gosta de andar de bicicleta e faz natação. Além de praticar esportes, como qualquer outra criança saudável de sua idade, gosta de brinquedos diversos e de se divertir com os amigos. É fã número 1 do Relâmpago McQueen, do filme Carros e do Gato de Botas.


Redação: Fátima Pires

Algumas citações na mídia:
Tn Online
IOeste
Es Hoje
Ops