Maior número de artigos científicos publicados em um ano

Recorde pertence ao professor e pesquisador de Rolim de Moura (RO), Jhony Vendruscolo, que publicou 71 artigos

19/12/2022
3259 Acessos
Imprimir
Maior número de artigos científicos publicados em um ano
Recordista é professor e pesquisador da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Campus de Rolim de Moura (RO) / Foto: Arquivo recordista
O professor e pesquisador da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Campus de Rolim de Moura (RO), Jhony Vendruscolo entra para o RankBrasil pelo recorde de Maior número de artigos científicos publicados em um ano. Entre 19 de novembro de 2021 e 16 de novembro de 2022 ele publicou 71 artigos.

Os textos científicos foram divulgados nas revistas Sustainability, Geografía y Sistemas de Información Geográfica (GEOSIG), Conjecturas, Research, Society and Development e Recima21 – Revista Científica Multidisciplinar.

Segundo o professor, os artigos abordam assuntos relacionados à área de Ciências Agrárias e Ambientais, com destaque para análise das características da paisagem. “O intuito é identificar o potencial de cada região para o desenvolvimento de sistemas agropecuários e florestais, e as áreas mais vulneráveis à degradação dos recursos naturais”, destaca.

Outro objetivo, conforme Jhony, é recomendar as práticas de manejo conservacionistas mais eficientes para conciliar o crescimento econômico com a conservação ambiental, rumo ao desenvolvimento sustentável.

O recordista comenta que os artigos foram desenvolvidos por meio de parcerias com outros pesquisadores (professores, acadêmicos e autônomos), localizados em vários estados brasileiros, para formar grupos de pesquisa multidisciplinares. “As atividades eram realizadas de forma remota, as quais muitas vezes foram interrompidas devido à instabilidade ou até a falta de internet”.

De acordo com o pesquisador, outra dificuldade estava relacionada com a baixa disponibilidade de computadores de alto desempenho para a obtenção e processamento dos dados da paisagem, que levou ao uso de computadores dos próprios pesquisadores em várias ocasiões. “Além disso, a maioria dos trabalhos foi realizada com recursos financeiros dos próprios pesquisadores”, lembra.

Jhony ainda conta que nos trabalhos que utilizaram geotecnologias para a aquisição dos dados (87,32% do total dos artigos publicados), gastou-se em média 20 dias até a submissão, considerando uma carga diária de trabalho de oito horas. “Importante destacar que vários trabalhos foram desenvolvidos simultaneamente nos grupos de pesquisa, e os primeiros artigos publicados foram escritos e submetidos meses antes da publicação”.
Segundo ele, a escrita do artigo é apenas uma das etapas para se publicar um texto científico. “Para se contabilizar o tempo médio utilizado em cada artigo também é necessário considerar o tempo gasto para seleção do tema, planejamento da metodologia, obtenção dos dados, revisão da escrita e submissão”, diz.

O recordista lembra que desde pequeno sempre teve vontade de conquistar um recorde. “Este é um sonho que se realizou após muitos anos de estudo e trabalho árduo”, afirma. Ele destaca que será eternamente grato, primeiramente a Deus, e a todos que contribuíram para esta conquista.

Formação acadêmica
Jhony nasceu em Chapecó (SC), mas foi morar em Alta Floresta D’Oeste (RO) aos cinco meses de idade. Ele é engenheiro agrônomo pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR), com especialização em Gestão Florestal pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Geoprocessamento e Georreferenciamento pela Universidade Cândido Mendes. Também é mestre em Manejo de Solo e Água pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e doutor em Ciência do Solo pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB).