Papa Bento 16 renuncia e cinco brasileiros concorrem ao cargo

A liderança máxima da Igreja Católica pode ser ocupada por um cardeal do Brasil. Escolha do novo Papa deve acontecer até a Páscoa

13/02/2013
6825 Acessos
Imprimir
Papa Bento 16 renuncia e cinco brasileiros concorrem ao cargo
Bento 16 surpreendeu o mundo com a renúncia do pontificado - Imagem: divulgação
O Papa Bento 16 surpreendeu o mundo na segunda-feira (11), ao anunciar a renúncia do pontificado por motivos de saúde. Ele vai deixar oficialmente o cargo máximo da Igreja Católica Apostólica Romana no próximo dia 28 de fevereiro.

De acordo com informações do Vaticano, divulgadas na terça-feira (12) em decorrência da renúncia, o líder religioso teve um marca-passo instalado há algum tempo, mas não vem sofrendo de problemas de saúde e permanece lúcido e sereno.

Como acontece de costume, o novo Papa será escolhido por um conclave (eleição). Dos 118 cardeais de todo o mundo com menos de 80 anos que votarão e que também estão aptos a receber votos, cinco são brasileiros.

Ao todo, o Brasil possui nove integrantes no Colégio Cardinalício do Vaticano, que participam do conclave, mas quatro deles já ultrapassaram a idade limite para exercer o cargo. A escolha do novo líder católico deve acontecer em março, até a Páscoa, em votação secreta.

A renúncia
Em latim, Bento 16, que tem 85 anos de idade, anunciou a renúncia pessoalmente, durante um encontro de cardeais no Vaticano. Ele afirmou que vai deixar a liderança da Igreja Católica devido à idade avançada, por não ter mais forças para exercer as suas obrigações.

Esta é a primeira vez em quase seis séculos que um Papa renuncia: o último foi Gregório 12, em 1415. De acordo com o ‘Canon Pontificio’ – normas que regem o exercício do Papa – ninguém precisa aceitar formalmente a decisão. As condições para deixar o cargo são que o anúncio seja feito de forma livre e que a demonstração ocorra de maneira inequívoca.

Trajetória de Bento 16
Bento 16 nasceu na Alemanha, em 16 de abril de 1927 e foi batizado como Joseph Alois Ratzinger. Ele é o pontífice número 265 da Igreja Católica e o sétimo Chefe de Estado do Vaticano. Sucessor de João Paulo II, havia assumido o papado em 19 de abril de 2005, com 78 anos. Nas questões morais, manteve-se inflexível como seu antecessor, com a condenação do aborto, da manipulação genética, da eutanásia e do casamento gay.

O Papa e o Brasil
O Papa visitou o Brasil em 2007, para assistir à assembleia geral da Conferência Episcopal da América Latina e do Caribe (Celam), que aconteceu na cidade de Aparecida – SP. Exercendo sua função, ele também canonizou Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro. Bento 16 era aguardado no Rio de Janeiro em julho de 2013, onde iria participar da Jornada Mundial da Juventude.

Brasileiros que concorrem ao pontificado, da esquerda para a direita: dom Raymundo Damasceno, dom Cláudio Hummes, dom Odilo Scherer, dom João Braz de Aviz e dom Geraldo Majella Agnelo

Brasileiros que podem se tornar Papa
Entre os brasileiros, concorrem ao pontificado dom Raymundo Damasceno, de 75 anos, arcebispo de Aparecida e Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB); dom Cláudio Hummes, 78, arcebispo emérito de São Paulo; dom Odilo Scherer, 63, cardeal arcebispo de São Paulo; dom João Braz de Aviz, 66, que é prefeito das congregações dos religiosos em Roma; e dom Geraldo Majella Agnelo, 79, arcebispo emérito de Salvador (BA).

Cardeais do Brasil em dois conclaves
Dom Geraldo Majella Agnelo e dom Cláudio Hummes terão uma oportunidade rara entre os cardeais do mundo. Eles vão poder escolher dois Papas, já que participaram da eleição de Bento 16 em 2005 e também votarão no conclave de março de 2013.

Único brasileiro a receber votos para o cargo
O primeiro e único brasileiro até então a receber votos para se tornar Papa foi o cardeal Dom Aloísio Lorscheider. O religioso teve o nome cotado no conclave de 1978, mas o escolhido na época acabou sendo João Paulo I.



Redação: Fátima Pires