Morre o maior doador de sangue do Brasil e do mundo

Durante sua vida, Orestes Golanovski doou sangue 187 vezes, só parando aos 65 anos, idade limite para doar. Ele faleceu em Curitiba, onde estava internado por causa de um câncer

17/12/2012
4673 Acessos
Imprimir
Morre o maior doador de sangue do Brasil e do mundo
Imagem: divulgação
O catarinense Orestes Golanovski, de 73 anos, morreu na sexta-feira (14), no Hospital Erasto Gaertner, em Curitiba – PR, onde estava internado por causa de um câncer nos pulmões. O enterro aconteceu no sábado (15), em Canoinhas – SC, sua cidade natal.

Recordista do RankBrasil, ele foi merecidamente reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o Maior doador de sangue do Brasil e também de todo o mundo.

Entre 1958 e 2006, Orestes doou sangue 187 vezes, só parando aos 65 anos, idade limite para doar. Na luta em favor da doação voluntária, ele ainda fundou, em 1991, a Associação dos Doadores de Sangue da Região de Canoinhas (Adosarec).

Como legado, o recordista deixou o exemplo de ajuda incondicional ao próximo e o trabalho realizado pela Adosarec, que, com mais de quatro mil doadores cadastrados, atende à população da cidade e também dos municípios do interior e até de outros Estados.


Redação: Fátima Pires