Maior número de paramotores em voo simultâneo

Recorde aconteceu na praia de Itanhaém (SP), reunindo 244 pilotos nas categorias paramotor solo, paramotor duplo e paratrikes solo e duplo

04/05/2019
1715 Acessos
Imprimir
Maior número de paramotores em voo simultâneo
Voo realizado na praia de Itanhaém(SP) reuniu 244 pilotos de paramotor e bateu recorde brasileiro / Foto : Arquivo Recordista
A praia de Itanhaém (SP) foi o local escolhido para a realização do recorde de Maior número de paramotores em voo simultâneo. O desafio aconteceu em 4 de maio de 2019, reunindo 244 pilotos nas categorias paramotor solo (PF1), paramotor duplo (PF2) e paratrikes solo (PL1) e duplo (PL2).

Para o registro dos voos foram utilizados ‘Flight Records’ (FR), equipamentos de localização global tipo GPS ou aplicativos de celulares capazes de gerar arquivos do tipo ‘IGC’, certificados pela FAI (Fédération Aéronautique Internationale).

De acordo com um das organizadoras do evento, Janete Guilhem, participaram pilotos de todo o Brasil, além da Argentina, Bolívia, Itália e Portugal. “Conseguimos colocar mais de 300 pilotos no ar, porém apenas 244 tiveram seu IGC válido”, conta.

Janete lembra que foram mais de oito meses de trabalho para organizar o evento. Ela comenta que a logística foi bastante complicada, uma vez que era preciso alocar um número certo de pilotos em cada deck de decolagem. “Organizamos seis decks (área de decolagem e pouso) e contamos com capitães de deck, cuja função era auxiliar os pilotos em sua decolagem e pouso. Cada deck também teve cinco líderes auxiliares”, comenta.

Conforme ela, o trajeto foi criado e na ida estabelecia uma altura, diferente da altura do retorno. “Isso proporcionou a segurança necessária, uma vez que contamos com a disciplina de todos os pilotos envolvidos”. Os participantes ainda utilizaram rádios comunicadores, colete salva-vidas, boia para o equipamento de voo e paraqueda reserva.

Desafio contou com participantes de todo o Brasil, além de pilotos da Argentina, Bolívia, Itália e Portugal / Foto: Arquivo Recordista

A organizadora do evento afirma que o título junto ao RankBrasil vai colocar o país como destaque mundial neste esporte. “Mais importante que o recorde é a certeza que foi realizado um voo seguro, sem nenhum incidente”, finaliza.