Primeiro fóssil completo tridimensional de um camarão pré-histórico

Exemplar com mais de 100 milhões de anos foi encontrado na bacia sedimentar do Araripe, no Estado do Ceará

25/01/2013
3312 Acessos
Imprimir
Primeiro fóssil completo tridimensional de um camarão pré-histórico
Exemplar foi identificado entre quase duas mil peças retiradas na escavação - Imagem: divulgação
O Primeiro fóssil completo tridimensional de um camarão pré-histórico de água doce do país e do mundo, que entra para o RankBrasil, foi encontrado em 2012, na bacia sedimentar do Araripe, no Ceará – local conhecido pela qualidade de suas rochas e fósseis.

O anúncio foi feito por pesquisadores brasileiros no dia 17 de janeiro de 2013, com trabalho coordenado por paleontólogos da Universidade Regional do Cariri (Urca) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Com mais de 100 milhões de anos e 1,8 cm de comprimento, o exemplar foi identificado entre quase duas mil peças retiradas na escavação. Foi preciso quase um ano de pesquisa para buscar comprovações que o fóssil era realmente de um camarão pré-histórico.

Na rocha apresentada, o crustáceo pode ser observado a olho nu, encrustado na parte inferior e bastante evidente. De acordo com os pesquisadores, a descoberta pode levar a evidências que, no passado, o semiárido nordestino foi cercado por água.

O fóssil encontrado no Ceará é da família Caridea e está na linha evolutiva dos camarões atuais criados em fazendas, que traz o nome científico Machobrachium rosenbergi. Por se tratar de um achado inédito, os pesquisadores batizaram o crustáceo com um novo nome de gênero e espécie, a Kellnerius jamacaruensis.

A homenagem do nome científico é para Alexander Kellner, pesquisador que ajudou a estabelecer um núcleo de paleontologia na região. A escolha também faz referência à reserva de Jamacaru, onde ocorreram as escavações.


Fontes: Jornal Nacional, Info Exame, Agência Brasil e Extra
Redação: Fátima Pires