Primeiro craque do futebol brasileiro

Muito antes de Pelé e Garrincha, o Brasil já tinha um craque: Arthur Friedenreich

12/02/2014
11170 Acessos
Imprimir
Primeiro craque do futebol brasileiro
Muito antes de o mundo reverenciar o talento dos jogadores de futebol, através de nomes como Pelé e Garrincha, o Brasil já apresentava seu primeiro fenômeno futebolístico. Arthur Friedenreich, que entra para o RankBrasil, é um dos maiores centroavantes que o país já teve.

Filho de um comerciante alemão e de uma lavadeira carioca, ele nasceu em 18 de julho de 1892, no bairro da Luz, em São Paulo - SP. Fried, como era conhecido, começou a jogar futebol ainda criança, usando bolas feitas de bexiga de boi, sem imaginar que, a partir daqueles passos em terra batida, tornaria-se o primeiro grande nome da história do futebol nacional.

Sua carreira teve início aos 17 anos, no Germânia, da capital paulista. Como o esporte ainda era amador, o jogador podia mudar de clube todo ano, sem ônus algum. Desta forma, de 1909 a 1917, ele passou por diversos times paulistas, até jogar no carioca Flamengo, onde se consagrou como atacante.

O primeiro craque do Brasil inovou o conceito de se jogar futebol, introduzindo em seu repertório de jogadas fabulosas os dribles curtos, fintas de corpo e o chute com efeito. Seu faro de gol era apuradíssimo e sua velocidade era algo incomum para a época.

Fried aliava a tudo isso sua imensa criatividade, técnica e capacidade de improvisar. Por conta de todas essas habilidades foi convocado para a Seleção Brasileira 26 vezes.

A estreia com a camisa nacional aconteceu em 1914, ano do surgimento da seleção no cenário esportivo, num amistoso diante de um combinado paulista. O placar foi 7 a 0 para o Brasil, com dois gols de Friedenreich.

Em 1914 faturou a Copa Rocca, torneio que envolvia os vizinhos Brasil e Argentina. Mais tarde, conquistou também o bicampeonato Sul-americano, em 1919 e 1922. No primeiro, foi o autor do gol do título contra os uruguaios na prorrogação. Por suas atuações no torneio ganhou o apelido de El Tigre.

No ano de 1925, seu clube no período venceu nove dos 10 jogos disputados no continente europeu e Fried foi considerado pela crônica esportiva como um dos ´melhores jogadores do mundo´.

Um de seus grandes feitos ocorreu em 16 de setembro de 1928, quando marcou sete gols em uma única partida contra o União da Lapa, batendo o recorde da época. O resultado final foi de 9 a 0 para o Paulistano.

Fim de carreira
Friedenreich não aceitava a profissionalização do futebol no país e decidiu por fim a sua gloriosa carreira em 21 de julho de 1935, no Flamengo, aos 43 anos de idade.

Depois de abandonar os gramados, viveu quase esquecido na pobreza por muitos anos, até morrer em 06 de setembro de 1969, em uma casa cedida pelo São Paulo Futebol Clube.

Durante muito tempo se atribuiu a ele a condição de maior goleador da história do futebol, com 1329 partidas e 1239 gols. A FIFA chegou a oficializar os números em seus arquivos, mas um jornalista conferiu os registros de todos os jogos de Friedenreich e computou 554 gols em 591 partidas.

Embora exista divergência nos números, Arthur Friedenreich ficará para sempre marcado como o primeiro grande craque do futebol brasileiro.


Redação: RankBrasil
Revisão: Fátima Pires