Mais rápida trajetória pelas capitais brasileiras sem veículo próprio

Recorde pertence ao paulistano Fabiano Ferreira Curi, que passou por todos os estados do Brasil em 60 dias

21/12/2022
3573 Acessos
Imprimir
Mais rápida trajetória pelas capitais brasileiras sem veículo próprio
Fabiano Ferreira Curi bate recorde ao percorrer todas as capitais brasileiras em 60 dias, sem veículo próprio / Foto: Arquivo recordista
O empresário de Ribeirão Preto (SP), Fabiano Ferreira Curi entra para o RankBrasil pela Mais rápida trajetória pelas capitais brasileiras sem veículo próprio. Com início em 1° de outubro de 2022 e término em 29 de novembro do mesmo ano, o recordista demorou 60 dias para completar o desafio.

A viagem começou em São Paulo (SP) para o Rio de Janeiro (RJ), depois Vitória (ES), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF) e Goiânia (GO). Então foi para Palmas (TO), Salvador (BA), Aracaju (SE), Maceió (AL) e João Pessoa (PB). Na sequência visitou Natal (RN), Fortaleza (CE), Terezinha (PI), São Luís (MA) e Belém (PA).

O desafio continuou por Macapá (AM), Manaus (AM), Boa Vista (RR), Porto Velho (RO), Rio Branco (AC) e Cuiabá (MT). Ele concluiu o percurso passando por Campo Grande (MS), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Curitiba (PR) e retornando para São Paulo (SP). Além das 27 capitais, o empresário visitou mais cerca de 20 cidades.

Ao todo foram mais de 19 mil quilômetros percorridos, uma média de 300 quilômetros por dia. De acordo com Fabiano, que é natural de São Paulo (SP), a maioria da trajetória fez pegando carona, mas também andou de barco, trem, ônibus, bicicleta e fez caminhadas.

O recordista conta que com a chegada da pandemia da Covid-19 começou a estudar e pesquisar sobre alguns assuntos e um deles foi tipos diferentes de viagens. “Fiz algumas viagens alternativas e este ano resolvi conhecer todas as capitais do Brasil sem utilizar voos ou carro próprio”, diz.

Entre as dificuldades Fabiano aponta as distâncias entre as capitais, a falta de segurança para quem pega e dá a carona, o custo da viagem mesmo economizando com as caronas, a mudança constante de lugar para se hospedar, mas principalmente ficar na beira da estrada. “Passa muita coisa na cabeça, algumas inseguranças, angústias e medos, mas quando pega a carona tudo passa e vem a sensação de conquista: conhecer tantas pessoas foi um dos pontos principais da viagem”.

Formado em Turismo e Propaganda, e Marketing, Fabiano comenta que a viagem foi muito rápida e intensa, mas o suficiente para aprender muito, conhecer pessoas incríveis, prestativas, simples, prontas para ajudar, acolhedoras, altruístas, cativantes. “Completar este desafio foi como ter feito uma terceira faculdade”, enfatiza.

Ele lembra que algumas pessoas mudaram a rota de suas viagens em dezenas de quilômetros somente para levá-lo ao destino e teve gente que até ofereceu a bicicleta para o empresário descer a Serra do Rio Rastro, em Santa Catarina. “Vale destacar as diferenças na cultura, culinária, gírias, sotaques e costumes. Passei por todas as regiões e biomas, fauna e flora, diferentes climas, vistas e infinitos pores do sol”.

Segundo Fabiano, o recorde junto ao RankBrasil é como selar uma viagem. “Trata-se da experiência mais incrível da minha vida”, afirma. O recordista conta que o título brasileiro não era seu objetivo inicial pela grandeza da viagem e das distâncias. “À medida que praticamente tudo foi dando certo e tão mágico, comecei a acreditar. Essa conquista fecha com chave de ouro e torna o sonho em realidade”, finaliza.
Tags: