Mais jovem baterista

Recorde pertence ao menino Lucca Hora Sacchi, que começou a tocar o instrumento com dois anos, cinco meses e 12 dias

22/08/2022
6408 Acessos
Imprimir
Mais jovem baterista
O menino de Itapetininga (SP), Lucca Hora Sacchi é o Mais jovem baterista do Brasil / Foto: Arquivo recordista
O menino da cidade de Itapetininga (SP), Lucca Hora Sacchi entra para o RankBrasil em 2022 pelo recorde de Mais jovem baterista. Nascido em 21 de agosto de 2018, o paulista fez sua primeira apresentação com o instrumento em 4 de fevereiro de 2021, aos dois anos, cinco meses e 12 dias.
De acordo com o pai do recordista, Claudio Roberto Ferreira Sacchi, que é consultor em Agronegócio, Lucca gosta de música e como qualquer outra criança ama brinquedos. "Para ele tocar bateria é uma diversão", afirma.

Claudio explica que quando o filho tinha aproximadamente um ano e meio de idade, os pais notaram que ele ficava atento ao grupo musical que tocava e cantava na igreja a qual a família frequentava, quando morava em Itatiba (SP).

Segundo o consultor, neste momento eles perceberam a relação de Lucca com a música. "Nós comprávamos carrinhos, bolas, joguinhos, entre outros itens que as crianças gostam de brincar, mas ele só se interessava pelos instrumentos musicais de brinquedo", lembra.
O pai do recordista comenta que Lucca começou a tocar bateria a partir dos dois anos, quando ganhou um instrumento inferior semi profissional. Conforme Claudio, aos dois anos e dois meses, o menino foi convidado para tocar em uma escola em Piracicaba (SP) e os professores se apaixonaram por ele.

O consultor explica que diante do dom musical, a escola aceitou a matrícula de Lucca, apesar de admitir crianças somente a partir dos três anos de idade. "Por conta da pandemia da Covid-19 tivemos que encerrar a matrícula após quatro meses, mas atualmente ele frequenta uma escola em Sorocaba (SP), fazendo aulas de bateria e musicalização".

Recordista fez sua primeira apresentação com o instrumento aos dois anos, cinco meses e 12 dias / Foto: Arquivo recordista

Segundo Claudio, sua família espera que o recorde junto ao RankBrasil possa repercutir ainda mais o dom de Lucca e que sirva de incentivo para outras crianças musicalmente ou em outros aspectos. "Também pretendemos obter o reconhecimento junto ao Guinness World Records", diz.

O pai do recordista comenta que a família foi iluminada em perceber o dom de Lucca bem cedo. "Estamos incentivando da melhor maneira, acreditamos que toda criança tem o seu talento, mas é preciso observar e entender qual é. O dever dos pais é incentivar e proporcionar boa música, esportes, educação e valores", destaca.

De acordo com o consultor, Lucca ainda gosta de tocar violão, guitarra e cantar. Além de aulas de bateria e musicalização, ele faz inglês e natação. "Em casa a brincadeira dele é sempre com música, através dos vários instrumentos que tem, mas Lucca também gosta de brincar com os amiguinhos", finaliza Claudio.