Google e Apple são as empresas mais influentes no Brasil

Pesquisa aponta as 20 empresas que mais influenciam as decisões do governo brasileiro em relação às diretrizes

27/09/2012
2083 Acessos
Imprimir
Google e Apple são as empresas mais influentes no Brasil
O Google, maior site de buscas, e a Apple, uma das marcas tecnológicas mais vendidas, são as empresas que mais influenciam as decisões do governo brasileiro em relação às diretrizes e ainda servem de inspiração para outras companhias.

Os dados, que foram divulgados na quarta-feira (26), são de uma pesquisa realizada pela agência Ideal e pela consultoria britânica The Leadership Group (TLG). O ranking enumera as 20 empresas mais influentes no país.

Empresas mais
influentes no país
1°. Google
2°. Apple
3°. Microsoft
4°. Facebook
5°. Petrobras
6°. Nestlé
7°. Boticário
8°. Sony
9°. Visa
10°. Coca-Cola
11°. Volkswagen
12°. Vale
13°. Nike
14°. Natura
15°. Honda
16°. Banco do Brasil
17°. Correios
18°. Mastercard
19°. Tam
20°. McDonald´s

As marcas do setor de tecnologia e internet lideram os primeiros lugares. Além do Google e da Apple, em terceiro aparece a Microsoft e em quarto, o Facebook, rede social mais utilizada no mundo. Entre as 20 empresas listadas, apenas sete são brasileiras: Petrobras, O Boticário, Natura, Vale, TAM, Correios e Banco do Brasil.

Mais de 200 pessoas foram ouvidas para a pesquisa, que aconteceu entre julho e agosto de 2012. O estudo leva em conta a opinião de governo, empresas, mídia, ONGs e acadêmicos, revelando o que os formadores de opinião do Brasil pensam sobre a atuação das companhias no país.

Critérios
Três critérios foram considerados para o levantamento: as que influenciam de modo positivo as principais diretrizes sociais e econômicas do seu ramo de atuação; as que se mantêm íntegras em todos os seus aspectos decisórios; e as que mais trazem inovações de conceito ou serviço.

Principal motivo de influência
De acordo com os resultados, para mais de 80% dos entrevistados, o principal motivo das empresas serem influentes está relacionado com a confiança das pessoas. O fator de confiança foi apontado como elemento crítico que dá à empresa uma abertura para operar e crescer no país.

Redação: Fátima Pires