Akira Yoshizawa, mestre do origami, completaria hoje 101 anos

Google comemora a data com um logotipo especial. Artista japonês criou mais de 50 mil modelos e também foi pioneiro em diversas técnicas

14/03/2012
4563 Acessos
Imprimir
Akira Yoshizawa, mestre do origami, completaria hoje 101 anos
Considerado um mestre do origami, Akira Yoshizawa completaria nesta quarta-feira (14) 101 anos de idade e coincidentemente é seu sétimo aniversário de falecimento.

O Google, maior site de busca, comemora a data com uma homenagem ao artista japonês, através de um logotipo especial sobre a arte em sua página principal, chamado doodle. Ele criou mais de 50 mil modelos de origamis e também foi pioneiro em muitas técnicas.

Akira Yoshizawa nasceu 1911, em Kaminokawa, Japão. Enquanto criança, ele aprendeu sozinho a fazer origamis, mas aos 13 anos se mudou para trabalhar em uma fábrica em Tóquio.

Aos 20 anos ele foi promovido de operário a relator de parecer técnico, com o trabalho de ensinar geometria aos funcionários, o que fez a paixão pela arte de dobrar papéis. O artista usava os origamis para compreender e comunicar problemas geométricos.

Com 26 anos, Yoshizawa deciciu se dedicar em tempo integral aos origamis e saiu da fábrica. Nos anos seguinte viveu em extrema pobreza, vivendo do pouco dinheiro que conseguia vendendo condimento de porta em porta.

Depois de cerca de 20 anos, enfim, seu trabalho criativo com os origamis foi reconhecido através de publicações em revistas e ficou famoso na área. Ele morreu em 2005, por complicações de uma pneumonia, exatamente no mesmo dia de seu aniversário: 14 de março.

Primeira obra
Sua primeira obra foi publicada em 1954, estabelecendo um sistema de notação para dobras do origami, que se tornou padrão para a maioria dos dobradores. Esse livro o ajudou a sair da pobreza e a se dedicar ainda mais à arte. Depois disso, Yoshizawa publicou outros 17, com a diagramação de centenas de origamis.

Reconhecimento
Por seu talento e contribuição com a cultura do país, Yoshizawa atuou como embaixador cultural do Japão. Em 1983, o imperador Hirohito o condecorou com a ‘Ordem do Sol Nascente’, uma das maiores honrarias destinadas a cidadãos japoneses.

Amor pela arte
Yoshizawa tinha verdadeiro amor pela arte. Ele nunca quis vender as suas figuras de origami, pelo contrário, o artista as doava como presentes para as pessoas, além de emprestar os modelos para diversas exposições no Japão e outros países.

Origami
Origami é técnica de dobrar uma peça de papel criando representações de determinados seres ou objetos, sem cortá-lo ou colá-lo. De origem japonesa, o nome ‘ori’ vem do verbo ‘oru’, que significa dobrar e ‘gami’ vem da palavra ‘kami’, que significa papel.

Recorde de origamis
O RankBrasil incentiva a arte de origamis, reconhecendo os recordes brasileiros de Menor origami e Maior origami.

Redação: Fátima Pires