Primeiro brasileiro a conquistar três medalhas em uma mesma Olimpíada

Recorde pertence ao canoísta baiano Isaquias Queiroz, que fez história nos Jogos do Rio

16/08/2016
2233 Acessos
Imprimir
Primeiro brasileiro a conquistar três medalhas em uma mesma Olimpíada
Isaquias Queiroz entrou para a história ao conquistar três medalhas em uma mesma edição dos Jogos Olímpicos / Foto: Alexandre Loureiro_Exemplus_COB
O canoísta baiano Isaquias Queiroz é o Primeiro brasileiro a conquistar três medalhas em uma mesma Olimpíada. Nos Jogos do Rio de Janeiro (RJ), em 2016, obteve o bronze no C1 200m, a prata no C1 1000m e novamente a medalha de segundo lugar no C2 1000m, ao lado de Erlon Souza.

Ele nasceu em Ubaitaba (BA), em 3 de janeiro de 1994 e atualmente é atleta do Club Athletico Paulistano, de São Paulo (SP). O recordista entrou para o esporte em 2005 através de um projeto social em sua cidade e começou suas conquistas em 2011, aos 17 anos.

No Campeonato Mundial Júnior realizado em Brandenburg, na Alemanha, o canoísta foi ouro na C1 200m, obtendo também o recorde junto ao RankBrasil de Primeiro brasileiro campeão mundial de canoagem. No mesmo evento ganhou o segundo lugar no C1 500m.

Em 2013 conquistou ouro no C1 500m e bronze no C1 1000m, no Mundial de Canoagem em Duisburg, na Alemanha. No Mundial de 2014, em Moscou, faturou o bicampeonato no C1 500m e o bronze no C2 200 m.

No Pan-Americano de Toronto, em 2015, ganhou dois ouros no C1 1000 e C1 200, e prata no C2 1000. No mesmo ano, no Mundial de Milão, o atleta obteve o primeiro lugar no C2 1000 e a terceira colocação no C1 200.

Isaquias tem uma história de superação. Aos três anos de idade sofreu um acidente com água fervente, teve graves queimaduras e quase foi desenganado pelos médicos. Quando tinha 10 anos caiu de uma árvore e perdeu um dos rins, passando a ser chamado em sua cidade de ‘sem-rim’.

Pelas conquistas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o recordista foi escolhido porta-bandeira do Brasil na cerimônia de encerramento do evento, realizado no Maracanã.

* Nas siglas das categorias disputadas, o ‘C’ vem de canoa, o primeiro número se refere à quantidade de atletas e o segundo, à distância da prova em metros.