Menor livro artesanal do Brasil

Com apenas 2cm de largura por 3cm de comprimento, obra recordista foi projetada por Fernando Lima Monteiro

16/04/2009
8110 Acessos
Imprimir
Menor livro artesanal do Brasil
O escritor e engenheiro civil de Belém - PA, Fernando Lima Monteiro, 38 anos, é o novo recordista do RankBrasil.

Ele produziu artesanalmente um mini-livro que tem o tamanho de 2cm de largura por 3cm de comprimento, por 1cm de espessura. Apesar do livro ser tão pequeno, a leitura é possível a olho nu.

Monteiro projetou esse minúsculo livro justamente na esperança de ser reconhecido nacionalmente. Ele escreveu a obra em quadras, por gostar do estilo.

“É uma honra pertencer ao RankBrasil, como recordista brasileiro. Significa muito entrar para o Livro dos Recordes Brasileiros como um amazonida e ainda mais do norte do país. É muito bom sentir a satisfação da homologação de um trabalho feito e obter o recorde desejado”, conta, orgulhoso.

Depois de fazer o Menor livro artesanal do Brasil e perceber que a ideia deu certo, Monteiro começou a realizar outras obras em miniatura, com conteúdos diversos.

Estilo quadras
Quadras são estrofes de quatro versos e são escritas normalmente com sete sílabas. Obrigatoriamente tem que haver rimas nos versos.

“Comecei a escrever depois que viajei a Portugal e na volta iniciei a fazer quadras. Acho que tenho algum dom especial em escrever neste estilo”, destaca.

Oficinas
O recordista criou uma oficina para ensinar crianças a montar mini-livros na Biblioteca do Centur, em Belém.

Ele inventou um novo livro, o Mini-Livro Compacto, para crianças de 7 a 10 anos utilizarem na oficina. Logo em seguida criou o Mirim, para crianças de 4 a 6 anos, e o Clássico, para pessoas de 11 a 70 anos de idade.


Redação: Aline de Oliveira
Revisão: Fátima Pires