Primeiro livro sobre histórias da enfermagem utilizando a literatura de cordel

A enfermeira Onã Silva, moradora de Brasília (DF), publicou em 2012 o livro que conta histórias da enfermagem de uma maneira original, criativa, lúdica e acessível aos leitores

20/05/2013
6159 Acessos
Imprimir
Primeiro livro sobre histórias da enfermagem utilizando a literatura de cordel
Onã Silva durante o lançamento do livro Histórias da Enfermagem no Universo de Cordel - Imagem: Arquivo Pessoal Onã Silva
Onã Silva é uma enfermeira com múltiplas facetas. Mestre em Educação, com doutorado em andamento pela Universidade de Brasília, também é formada em Artes Cênicas e pós-graduada em Saúde Pública.

Ela entra para o RankBrasil em 2013 graças ao seu livro Histórias da Enfermagem no Universo do Cordel. A obra é fruto de um árduo trabalho de pesquisa que durou quatro anos e passou por diversas fases.

Iniciou com o estudo de 85 referências e materiais documentais de diversas fontes e foi até a última etapa de ressignificação do material de estudo para a literatura de cordel.

Segundo a autora, o objetivo do livro é a popularização da ciência, divulgando e democratizando as histórias e os saberes da enfermagem para outras áreas e para a sociedade em geral, fugindo de uma linguagem técnica ou científica e, para isso, escolheu a literatura de cordel, como estímulo à diversidade científica e cultural.

A literatura de cordel
Cordel é um tipo de poema popular, oral ou impresso, escrito de forma rimada e geralmente ilustrado com xilogravuras. Por ser filha de pai nordestino, Onã Silva conta que já tinha alguma familiaridade com o universo encantador do cordel que, de certo modo, também faz parte da sua história de vida e do seu no mundo literário.

O resultado foi um livro inédito e original com 28 cordéis, escritos em estrofes de seis versos, chamadas sextilhas, que contam histórias de lutas, conquistas e personagens históricos ligados à enfermagem, entre eles Florence Nightingale, considerada a fundadora da enfermagem moderna e Anna Nery, a primeira enfermeira do Brasil e voluntária na Guerra do Paraguai.

Mas o livro apresenta também homenagens a personalidades da atualidade que estão construindo a história da enfermagem, destaca as entidades de classe, os principais pesquisadores, entre outros assuntos.

Além de atuar como professora universitária na área de enfermagem, Onã Silva também já escreveu, dirigiu e apresentou peças teatrais. Ela conta que, futuramente, pretende levar ao palco algumas das histórias do livro.

Mas esta não é a primeira incursão literária da enfermeira-escritora. Ela iniciou na literatura no início da década de 1980 e já escreveu diversos originais e também tem outros livros publicados, individualmente ou dividindo a autoria.

Ela diz que entrar para o RankBrasil representa um marco em sua história: “Estou muito feliz e honrada. Considero que este reconhecimento não é só uma homenagem ao meu trabalho, mas à enfermagem, ao cordel e à literatura como um todo. Ser agraciada com este título do RankBrasil é espetacular, principalmente no mês de maio, durante a Semana Brasileira de Enfermagem”, fala.

A recordista agradece a algumas pessoas que foram fundamentais para a realização do livro: o esposo Maurício Apolinário e o filho Nicolas Augusto, o orientador de doutorado, Dr. Elioenai Dornelles Alves; a prefaciadora do livro, a enfermeira Francisca Valda da Silva; escritor e consultor sobre a literatura de cordel, Dr. João Bosco Bezerra Bonfim; a ilustradora Silvana de Paula e o editor Victor Tagore Alegria (Editora Thesaurus de Brasília).

O livro foi habilitado para receber investimento do Fundo de Apoio à Cultura/FAC/Secretaria de Cultura do Distrito Federal, visando a publicação da 2ª edição da obra.

Redação: Vanderson Almeida

Algumas citações na mídia:
ClicNews
News Rondônia
Notícia na Hora