Maior painel em grama

Símbolo da luta contra a Aids, o recorde é da cidade de Brasília - DF

10/12/2007
7168 Acessos
Imprimir
Maior painel em grama
Foto: Arquivo pessoal - Nestor Lopes
Nestor Lopes entra para o RankBrasil em 2007, pelo Maior painel em grama do país, desenhado e pintado no gramado central da Esplanada dos Ministérios, em Brasília - DF.

O recordista foi contratado por uma produtora do Rio de Janeiro, para realização de um projeto em comemoração ao Dia Mundial de Combate à Aids, que aconteceu em novembro de 2006, na capital do Brasil.

No painel, a frase ´Ontem me escondia para morrer e hoje me mostro para viver´, enfatizou a importância da prevenção e como é possível viver depois da contaminação. Desta forma, a pintura representa a luta e a vitória das pessoas contra a Aids.

Algumas letras chegaram a medir 25m por 35m. A primeira frase, ´Ontem me escondia para morrer´ ocupou três linhas com 110m de comprimento cada.

Nas primeiras palavras, o artista realizou apenas o contorno das letras e gradativamente, elas foram sendo preenchidas, até que ficassem totalmente pintadas.

Essa singela representação explica como após o uso do coquetel, os portadores do vírus podem ter uma vida normal como qualquer outra pessoa.

O recordista contou com a ajuda de Zenildo César Ribeiro, Ivanei César Ribeiro, Paulo de Souza, Edson, dois militares do Exército e três da Marinha.

O principal objetivo do projeto foi divulgar mensagens de esperança, solidariedade, prevenção e incentivar novos compromissos com a luta conta o vírus HIV.

Material utilizado
Para a execução da obra foram utilizadas 69 latas contendo 18 litros de tinta cada uma, totalizando 1.242 litros, 32 rolos de barbante, 210 pedaços de madeira para a marcação do painel no gramado, e 47 horas de trabalho.

Nas laterais foram colocadas molduras de madeira, com cinco mil pedaços de cada lado, e no centro ficaram crianças organizadas, de maneira que a formação representasse um laço, símbolo da campanha.






Dia Mundial de Combate à AIDS
Dia 01 de dezembro é o “Dia Mundial de Combate à AIDS”, uma iniciativa da Organização Mundial de Saúde (OMS), que tem como objetivo reforçar a solidariedade, a tolerância, a compaixão e mobilizar as pessoas pelo mundo toda na luta contra a AIDS.  

Atualmente o HIV atinge as mulheres na mesma proporção em que atinge os homens, é predominante no grupo de heterossexuais e tem mais incidência na população de baixa renda.

A AIDS é uma doença grave que ainda não tem cura, hoje vários remédios e coquetéis podem ajudar a controlar a doença, mas a prevenção, o uso de PRESERVATIVOS em todas as relações sexuais, ainda é a melhor arma na luta contra a doença.

A transmissão da doença pode acontecer através do sangue, sêmen, secreção vaginal, leite materno. Através de relações homo ou heterossexuais, com penetração vaginal, oral ou anal, sem o uso correto do PRESERVATIVO. O compartilhamento de seringas por dependentes químicos injetáveis, a transfusão de sangue contaminado, instrumentos que cortem ou perfurem não esterilizados também favorecem a contaminação.

A AIDS não é transmitida pelo abraço, toque, compartilhamento de objetos como talheres, banheiro, espirro, tosse, suor, piscina, praia, beijo, enfim, demonstrações de carinho ou contato pessoal com uma pessoa portadora de HIV não são meios de contaminação da doença.

Por isso, faça todos os dias sua parte, trate uma pessoa portadora da doença com o respeito que ela merece, e aproveite o dia 01 de dezembro para passar essa idéia adiante.  



Redação: Raquel Susin
Revisão: Fátima Pires