Cidade com maior proporção espírita

No município de Goiás, 45,5% dos 2.335 habitantes são adeptos do espiritismo como religião

24/08/2012
11316 Acessos
Imprimir
Cidade com maior proporção espírita
Palmelo, que fica no sul do Estado de Goiás, é a cidade com a maior proporção de pessoas espíritas do Brasil.

No município, 45,5% dos 2.335 habitantes são adeptos do espiritismo como religião. Os dados são do Censo de 2010, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2012.

A história da cidade teve início em 1929, quando moradores próximos a uma fazenda que existia no local começaram a se reunir para estudar a doutrina espírita. Na sequência, fundaram o centro espírito denominado Luz da Verdade, que originou o povoado de Palmelo.

A região começou a se desenvolver no ano de 1939, quando Jerônimo Cândido Gomide, famoso por relatos de curas dentro do espiritismo, mudou-se para o povoado, atraindo seguidores. Desta forma, a cidade nasceu e cresceu em torno do centro espírita.

A historiadora Mirtes Borges pesquisa a história da origem da cidade. De acordo com entrevista concedida à Folha de S. Paulo, ela afirma que Palmelo é a única cidade do Brasil que se tem conhecimento, que teve origem a partir de um centro espírita.

Espiritismo
O espiritismo é uma doutrina de cunho filosófico e religioso, voltada para o aperfeiçoamento moral do ser humano, que acredita na possibilidade de comunicação entre homens e espíritos. A religião foi criada pelo pedagogo francês Hippolyte Léon Denizard Rivail, usando o pseudônimo Allan Kardec.

No Brasil
Chico Xavier é o maior nome do espiritismo no Brasil, que psicografou (escreveu através de mensagens ditadas por espíritos) mais de 450 livros. No país, de acordo com o Censo 2010 do IBGE, são 2,3 milhões de espíritas, o que representa 2% da população.

Entre as religiões brasileiras, o espiritismo possui a maior proporção de pessoas com nível superior completo (31,5%) e as menores percentagens de indivíduos sem instrução (1,8%) e com ensino fundamental incompleto (15,0%).


Fontes: Folha UOL, Estadão, Wikipédia e IBGE
Redação: Fátima Pires