CURIOSIDADE – A camisinha existe há mais de três mil anos

Preservativo foi evoluindo com a descoberta de novos materiais e atualmente tem até pessoas que colecionam, resultando em recorde

19/01/2015
3229 Acessos
Imprimir
CURIOSIDADE – A camisinha existe há mais de três mil anos
A camisinha ainda é o método mais eficaz na prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis / Foto: Depositphotos.com[yekophotostudio]
A camisinha é uma invenção bastante antiga. Em 1300 a.C. os egípcios já usavam um envoltório sobre o pênis, mas para proteção contra picadas de insetos durante as caçadas: eram feitas de tecido ou outros materiais pouco eficazes para prevenção.

A invenção de um método protetor relativo ao sexo se fez necessário na Idade Média, devido à disseminação de doenças venéreas na Europa.

No ano de 1564, o anatomista italiano Gabrielle Falloppio criou um saco de linho embebido em ervas que protegia das doenças e impedia a gravidez. Tempos depois estes preservativos passaram a ser colocados em soluções químicas e então secados. No século XVII, inspirado no número de filhos ilegítimos do rei Carlos II na Inglaterra, o médico Quondam criou um protetor feito com tripa de animais e lubrificado com óleo de amêndoas.

Este envoltório foi usado até 1839, quando o inventor norte-americano Charles Goodyear descobriu o processo de vulcanização da borracha, que a torna elástica, resistente e insolúvel. Na época os preservativos eram grossos e caros, sendo lavados e reutilizados várias vezes. Os modelos de látex surgiram na década de 1990 e foram evoluindo com a descoberta de novos materiais, melhorando a confiabilidade e se tornando mais confortáveis.

Hoje são oferecidas opções cada vez mais sofisticadas: com cheiro, cor, sabor, textura, entre outras. Diversão à parte, a camisinha ainda é o método mais eficaz na prevenção da AIDS e de outras Doenças Sexualmente Transmissíveis.

Coleção de camisinhas
A Maior coleção de preservativos do país é de Ricardo di Lazzaro Filho, de São Paulo (SP). Quando o recorde foi registrado junto ao RankBrasil em 2011, ele tinha 419 camisinhas de 35 diferentes países.

Fontes: Brasil Escola, Portal Terra e Folha UOL
Redação: Fátima Pires