Brasileiros continuam maioria entre estrangeiros no futebol da Europa

Em 2012, as ligas europeias reuniram 515 jogadores do Brasil. Em segundo lugar entre as nacionalidades está a França, com 269 atletas

09/02/2013
4732 Acessos
Imprimir
Brasileiros continuam maioria entre estrangeiros no futebol da Europa
Em 2012, Brasil tinha 515 jogadores nas ligas europeias - Imagem: Estadio Vip
Os jogadores brasileiros continuam maioria entre os estrangeiros no futebol da Europa, com um total de 515 atletas em 2012, embora este número seja menor do que o registrado em 2011, de 524.

Os dados são do estudo demográfico do CIES Football Observatory – Centro Internacional de Estudos Esportivos, que foi criado em 1995 e é especializado em análises estatísticas do futebol mundial.

A pesquisa mostrou nacionalidades e diversas outras características dos jogadores das ligas europeias. Durante o ano passado, a presença de atletas estrangeiros atingiu um novo recorde.

Nas 31 ligas analisadas, os jogadores que foram formados em associações nacionais diferentes da associação do empregador chegaram a 36,1% do total de atletas, ou seja, mais de um quarto dos esportistas de todas as posições vêm de fora. No ano anterior o número era de 35,3%.

Os franceses ocupam o segundo lugar entre as nacionalidades dos estrangeiros, passando de 245 atletas em 2011 para 269 em 2012. Os maiores crescimentos em número de jogadores foram de espanhóis – de 114 para 148 – e portugueses – de 130 para 171 atletas.

Conforme o estudo, entre os atacantes, a participação estrangeira é de 44,3%, a maior entre todas as posições. A Bulgária e a Ucrânia foram os países com maiores crescimentos percentuais no número de estrangeiros contratados, com 6,9% e 6,2%, respectivamente.

Número de contratações
Ainda de acordo com o levantamento do CIES Football Observatory, no ano passado houve uma pequena redução no número médio de contratações por equipe, de 9,7, contra 9,9 em 2011. Apesar disto, a média segue mais elevada que a de 2009, que foi de 8,9, e de 2010, de 9,3 contratações por time.


Redação: Fátima Pires