Mais rápida travessia de bicicleta do Monte Caburaí ao Chuí

Realizando o percurso em 50 dias, Luís Fernando Marana Zogaib quebra recorde brasileiro

12/08/2020
12288 Acessos
Imprimir
Mais rápida travessia de bicicleta do Monte Caburaí ao Chuí
Luís Fernando Marana Zogaib quebra recorde brasileiro ao atravessar o país de bicicleta / Foto: Arquivo recordista
O arquiteto de Valinhos (SP), Luís Fernando Marana Zogaib quebra recorde junto ao RankBrasil em 2020 pela Mais rápida travessia de bicicleta do Monte Caburaí ao Chuí. Ele começou o percurso em 25 de dezembro de 2019 na Vila de Uiramutã (RR), finalizando em 12 de fevereiro de 2020, no Chuí (RS). Ao todo foram 10.162,69 quilômetros percorridos em 50 dias.

Natural da capital paulista, o arquiteto tem atualmente 42 anos de idade e conta que atravessar o país de bicicleta era um sonho de criança. “Este desejo aumentou aos 15 anos quando realizei minha primeira cicloviagem e tomou forma ainda maior na época da faculdade. Neste período, a cada seis meses eu fazia um trecho do Brasil”, diz.

Em cima de duas rodas, ele realizou o percurso entre São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ), depois de Vitória (ES) a Salvador (BA), Salvador (BA) a Recife (PE) e finalmente Recife (PE) a Fortaleza (CE). “Quando fiquei sabendo que já existia este recorde no RankBrasil meu sonho ficou ainda mais forte. Percebi que poderia realizar dois sonhos de uma única vez: atravessar o Brasil e ainda ser o novo recordista brasileiro”.

De acordo com o ciclista, entre as principais dificuldades da trajetória está o embarque em movimento no Rio Amazonas de um barco para outro debaixo de uma forte tempestade e à noite. “Isso me deixou apavorado e achei que morreria ali”, comenta. O arquiteto também cita como obstáculos alguns trechos das rodovias em péssimas condições. “Atravessar o Rio de Janeiro foi perigosíssimo. Os motoristas neste estado foram os mais desrespeitosos de todo o Brasil”.

Para a travessia, Luís Fernando passou por 15 capitais brasileiras e por aproximadamente 280 cidades. Ele pedalou uma média de nove horas por dia, com um total de 404 horas pedaladas. “Este percurso foi chocante. A continentalidade do nosso país é quase indescritível! A variedade de comidas, frutas, sotaques, climas, relevos, riquezas, pobrezas, deficiências, infraestrutura e mobilidade é assustadora”, revela.

O recordista afirma que o final do percurso foi emocionante. “Chorei sem parar o último dia de pedal. Não caia em mim a felicidade que estava sentido por saber que faltavam poucos quilômetros para a chegada. Quando avistei a placa do perímetro urbano do Chuí minhas pernas amoleceram e desabei ao chão em lágrimas. Ali vivi na pele o verdadeiro sentido da palavra felicidade”.

Segundo Luís Fernando, o recorde junto ao RankBrasil significa a afirmação de que a capacidade de realização segue a vontade de vencer. “Mostra que realmente não existem limites para o corpo humano quando desejamos ir além do possível. Acima de tudo, significa uma nova estrada de desafios ainda maiores que estão por vir, onde a bandeira brasileira tremulará no lugar mais alto do pódio no que depender de mim”, finaliza.

Extremos do Brasil
O Monte Caburaí está localizado no município de Uiramutã (RR) e delimita a fronteira entre Brasil e Guiana. Já o Arroio Chuí é um pequeno curso d’água que fica no município de Chuí (RS), na divisa entre o Brasil e o Uruguai.
Até o século 18, a fronteira em Roraima não havia sido delimitada e o Oiapoque (AP) era mencionado como o ponto terminal norte do país. A expressão ‘do Oiapoque ao Chuí’ ficou bastante conhecida e é utilizada até os dias atuais. Importante destacar que nos mapas oficiais o extremo norte do Brasil é o Monte Caburaí.
Conforme regulamentação do Ministério das Relações Exteriores, obtida pelo RankBrasil em 2016, o local exato da extremidade norte do país fica no ponto chamado 11A, de 2007 – provável 11B, no Parque Nacional Monte Roraima, no Monte Caburaí, município de Uiramutã (RR).
Já o extremo sul do Brasil fica no marco LCOM Sul, no Arroio Chuí (curso d’água), em Santa Vitória do Palmar (RS). O reconhecimento oficial deste ponto foi feito pela própria prefeitura da cidade.
Para o RankBrasil, esta informação não altera o recorde de Mais rápida travessia de bicicleta do Monte Caburaí ao Chuí. Apesar do ciclista Luís Fernando Marana Zogaib não ter saído exatamente dos marcos das divisas oficializadas, ele é recordista brasileiro por se tratar de uma longa travessia com muitos obstáculos, que requer preparo físico e determinação.


Recorde Superado:

RecordistaCidade/ Estado Dias para a travessia Ano
Luís Fernando Marana ZogaibValinhos / SP502020
Marcelo Florentino SoaresSão Paulo / SP 57 2015