Mais rápida travessia de bicicleta do Monte Caburaí ao Chuí

Recorde é do ciclista Marcelo Florentino Soares, que completou o percurso de mais de 10 mil quilômetros em 57 dias, passando por 17 estados brasileiros

09/06/2015
10321 Acessos
Imprimir
Mais rápida travessia de bicicleta do Monte Caburaí ao Chuí
Ciclista Marcelo Florentino Soares atravessou o país em 57 dias / Foto: Arquivo recordista
O ciclista de São Paulo (SP), Marcelo Florentino Soares, de 43 anos, entra para o RankBrasil em 2015 pelo recorde de Mais rápida travessia de bicicleta do Monte Caburaí ao Chuí.

Em 57 dias (entre 8 de janeiro e 5 de março), ele completou 10.332,30 km entre os dois extremos do país, passando por cerca de 595 municípios de 17 estados brasileiros. Em média, o paulistano pedalou 18 horas diárias.

De acordo com o recordista, a ideia de fazer o trajeto surgiu através da sugestão de um amigo, falando sobre o desafio lançado por George Silva de Souza, que em 2002 realizou o percurso em 79 dias.

Sem dinheiro para fazer a inscrição da prova, Marcelo vendeu uma moto antiga e conseguiu arrecadar o valor. A participação na competição ainda dependia de outro fator: a falta de recursos financeiros necessários durante a viagem.

O sonho de ciclista se tornou realidade graças à empresária Neusa Telheiro. “Ela me ajudou em tudo, desde as passagens aéreas, reposição de peças para a bicicleta e alimentação. Por falta de competidores, o desafio quase foi cancelado. Além do paulistano, só se inscreveram um baiano e um dinamarquês. “O estrangeiro resolveu não participar e o desafiante da Bahia desistiu na marca dos 280 km”.
Marcelo diz que atravessar o país foi um belo aprendizado de vida, uma experiência incrível / Foto: Arquivo recordista

Conforme ele, a maior dificuldade foi atravessar a Transamazônica – uma estrada sem asfalto. “Lá não é lama, mas argila, então quando secava cortava os pneus”, destaca. Outro obstáculo foi encontrar peças de reposição. “Ainda bem que levei quase tudo para repor”, diz. Sobre se deparar com diferentes realidades culturais, econômicas e de paisagens, o recordista comenta a incrível experiência: “Um belo aprendizado de vida”.

Por onde passava, atraia a atenção de curiosos. “Alguns me paravam e perguntavam o que eu estava fazendo. Motociclistas, motoristas de carro e caminhoneiros se emparelhavam comigo e queriam saber qual era meu destino”, conta. Segundo Marcelo, outros se encantavam com a história e até pagavam sua refeição. “Diversas pessoas maravilhosas e desconhecidas me ajudaram a vencer o desafio”.

Ao chegar no Chuí, depois de completar todo o percurso, o ciclista foi recepcionado em uma escola, recebeu um troféu e deu até entrevista para uma TV uruguaia. “Sentia-me flutuando, como se estivesse chegando no céu e já com vontade de fazer um novo desafio”, lembra. Pelo recorde brasileiro, o paulistano diz que a sensação é de reconhecimento por seu empenho e dedicação durante o desafio. “Aqui é o país do futebol, mas é preciso valorizar outros esportes”, finaliza.

Extremos do Brasil
O Monte Caburaí está localizado no município de Uiramutã (RR) e delimita a fronteira entre Brasil e Guiana. Já o Arroio Chuí é um pequeno curso d’água que fica no município de Chuí (RS), na divisa entre o Brasil e o Uruguai.

Até o século 18, a fronteira em Roraima não havia sido delimitada e o Oiapoque (AP) era mencionado como o ponto terminal norte do país. A expressão ‘do Oiapoque ao Chuí’ ficou bastante conhecida e é utilizada até os dias atuais. Importante destacar que nos mapas oficiais o extremo norte do Brasil é o Monte Caburaí.

Errata
Conforme regulamentação do Ministério das Relações Exteriores, obtida pelo RankBrasil em 2016, o local exato da extremidade norte do país fica no ponto chamado 11A, de 2007 – provável 11B, no Parque Nacional Monte Roraima, no Monte Caburaí, município de Uiramutã (RR).

Já o extremo sul do Brasil fica no marco LCOM Sul, no Arroio Chuí (curso d’água), em Santa Vitória do Palmar (RS). O reconhecimento oficial deste ponto foi feito pela própria prefeitura da cidade.

Para o RankBrasil, esta informação não altera o recorde de Mais rápida travessia de bicicleta do Monte Caburaí ao Chuí. Apesar do ciclista Marcelo Florentino Soares não ter saído exatamente dos marcos das divisas oficializadas, ele continua sendo recordista brasileiro por se tratar de uma longa travessia com muitos obstáculos, que requer preparo físico e determinação.

Redação: Fátima Pires

Algumas citações na mídia:

O Nortão
TN Online
Folha Vale do Café
Só Esporte