Mulher mais jovem a trabalhar com carteira assinada

Valdecy Batista Cadidé bate recorde brasileiro. Ela foi registrada pela primeira vez aos 11 anos, nove meses e dois dias

30/04/2019
6664 Acessos
Imprimir
Mulher mais jovem a trabalhar com carteira assinada
Recordista foi registrada pela primeira vez aos 11 anos, nove meses e dois dias, exercendo a função de auxiliar de creche. Antes disto, aos oito anos já trabalhava como babá e aos 10 como doméstica /
A auxiliar de Enfermagem do hospital do município de Cuiabá (MT), Valdecy Batista Cadidé, que é conhecida como Val Cadidé, entra para o RankBrasil em 2019 pelo recorde de Mulher mais jovem a trabalhar com carteira assinada. Nascida em 25 de janeiro de 1966, ela foi registrada pela primeira vez em 27 de outubro de 1977, com 11 anos, nove meses e dois dias.

O primeiro registro profissional foi obtido em Educação Infantil, junto à creche São Francisco de Assis, de Cuiabá, onde exercia a função de auxiliar de creche. Mesmo antes da carteira assinada, Val Cadidé já trabalhava. “Comecei aos oito anos como babá e aos 10 como doméstica. “Queria ajudar meus pais e também comprar as coisas que eles não podiam me dar”.

Natural de Nortelândia (MT) a recordista afirma que o trabalho nunca atrapalhou seus estudos. “Sempre fui muito focada e determinada. Muito embora, tendo que estudar aos 11 anos à noite, às vezes eu sentia falta de brincar com minhas amiguinhas”, revela.

De acordo com ela, o trabalho enquanto criança foi importante para a sua vida profissional. “O trabalho me dignificou e me aperfeiçoou para o futuro”. Graduada em Ciências Biológicas, também é pós-graduada em saúde mental, dependências químicas, portadores de necessidades especiais, urgência e emergência. É concursada pública municipalcomo auxiliar de enfermagem desde 1996 e ainda ministra palestras na área da saúde e educação.

Questionada sobre a idade ideal para uma pessoa começar a trabalhar, a recordista diz que é algo muito polêmico. “Eu sou uma prova viva que trabalhar cedo não mata ninguém. Eu quis trabalhar, meus pais nunca me obrigaram. Acredito que não depende de idade, depende do querer de cada um”, afirma. Segundo Val Cadidé, existe uma frase que ela sempre repete para si mesma desde criança: “Mente ocupada, gênio pensando”.

Conforme a mato-grossense, a conquista do recorde brasileiro é um lindo sonho. “Estou muito orgulhosa e honrada pelo reconhecimento. Meu muito obrigada ao RankBrasil”, destaca. Para os jovens que enfrentam a questão do desemprego, arecordista transmite uma dica: “É preciso ter foco, determinação, obstinação, persistência e buscar o aprimoramento dia a dia. Também é necessário acreditar que o amanhã será bem melhor”.

Tags: