Maior arquivo de pagamentos com cruzeiros

Manoel Rodrigues, de 68 anos, entra para o RankBrasil por guardar dinheiro e holerites há mais de 50 anos

09/09/2014
3173 Acessos
Imprimir
Maior arquivo de pagamentos com cruzeiros
Manoel Rodrigues exibe holerites e dinheiro guardado há mais de 50 anos / Foto: Arquivo recordista
Manoel Rodrigues, de Sorocaba (SP), entra para o RankBrasil em 2014 pelo recorde de Maior arquivo de pagamentos com cruzeiros. O recordista de 68 anos guardou Cr$ 6.905,00 e ainda possui 40 holerites que registram os salários.

Os pagamentos eram referentes ao Curso de Formação de Oficina da Estrada de Ferro Sorocabana (CFO), realizado na Escola Técnica Gaspar Ricardo Junior, instituição onde Manoel se formou Eletricista de Manutenção.

Por ser um curso em período integral com aulas teóricas de manhã e aplicação prática durante a tarde, os alunos recebiam uma ajuda de custo para continuar estudando. Estes valores obtidos entre os anos de 1961 e 1965 foram guardados com carinho por ele.

Com 14 anos na época, mesmo jovem e ainda morando com os pais, Manoel decidiu não gastar o dinheiro, mas arquivar como recordação. Estudioso e adiantado na escola, ele começou a trabalhar cedo e sabia o valor do dinheiro. “Já com sete anos vendia bananas com uma cesta na rua. Depois disso, aos nove ajudava o meu pai no trabalho em um bar. Então quando comecei receber os salários, decidi guardar porque sabia que teria um significado simbólico e sentimental muito importante”.

Holerites foram arquivados junto com os salários que somam 6.905 cruzeiros / Foto: Arquivo recordista

Os pagamentos dependiam da frequência nas aulas e eram suspensos nas férias. Até os meses em que não atingiu a assiduidade necessária para receber, ele arquivou os documento. Os valores também variavam de acordo com as notas dos alunos.

Questionado por não ter gasto o dinheiro, que perdeu o valor ao longo dos anos, Manoel explica a decisão. “Não me arrependi. Guardei sabendo que futuramente teria outros valores. Seja ele monetário ou sentimental. Estou muito feliz com o recorde junto ao RankBrasil e penso em ter um recorde mundial”.

Paulista guarda com carinho dinheiro e documentos da época que se formou Eletricista de Manutenção / Foto: Arquivo recordista

Após concluir o curso, o sorocabano foi admitido e trabalhou durante 15 anos na oficina da Estrada de Ferro Sorocabana. Segundo ele, a maior da América Latina com muita modernidade na época. Atualmente, o recordista afirma não acumular valores em casa e brinca. “Real eu não guardo porque só guardo notas de mil”.

Redação: RankBrasil

Algumas citações na mídia:

Es Hoje
Press Floripa
Folha Vitória
Diário De Sorocaba