Primeiro ônibus movido a hidrogênio

Com 12 metros de comprimento e capacidade para 63 pessoas, veículo começou a circular em 1° de julho de 2009, em São Paulo

03/01/2013
3956 Acessos
Imprimir
Primeiro ônibus movido a hidrogênio
Veículo recordista tem autonomia de rodagem de até 300 km com hidrogênio - Imagem: Info
O primeiro ônibus movido a hidrogênio do país e também da América Latina, que entra para o RankBrasil, foi lançado em 1° de julho de 2009, em São Paulo.

Com 12 metros de comprimento e capacidade para 63 pessoas – incluindo um cadeirante – o veículo começou a circular pelo corredor ABD, no trajeto entre o Terminal São Mateus, na zona leste, e o Jabaquara, na zona sul da capital paulista.

A principal vantagem é que o novo meio de transporte não emite poluentes à natureza. O ônibus brasileiro ainda é pioneiro ao utilizar um sistema híbrido, que combina a célula de hidrogênio e baterias, estratégia que permite economia de combustível e racionalização da energia gerada.

As células a combustível utilizadas são de aplicação automotiva, apresentando menor custo. A potência necessária é obtida com o uso de dois sistemas em paralelo, reduzindo também os custos de produção do ônibus. Cada sistema de célula a hidrogênio produz 68 kW.

Como é movido à tração elétrica híbrida, o veículo tem autonomia de rodagem de até 300 km com hidrogênio – a média de consumo de hidrogênio é de 15 kg por 100 km. Se necessário, o ônibus ainda consegue rodar mais 40 km utilizando somente bateria.

Projeto
O Projeto Ônibus Brasileiro a Hidrogênio foi desenvolvido pelo Ministério de Minas e Energia e pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU/SP), em parceria com outras entidades que deram suporte à estratégia ambiental.

Além do ônibus recordista, o projeto envolveu a aquisição, operação e manutenção de outros veículos com célula a hidrogênio, mais a estação de produção do combustível por eletrólise e abastecimento desse meio de transporte.

Benefício ambiental
O desenvolvimento de um meio de transporte com emissão zero de poluentes contribui para reduzir o impacto ao meio ambiente, em especial em grandes centros urbanos. Os veículos motorizados são responsáveis por 90% dos poluentes na atmosfera e a maioria dos ônibus tem motores a diesel, com alta emissão de gases.


Fontes: Estadão e Ministério de Minas e Energia
Redação: Fátima Pires