Catedral com maior vão livre em concreto protendido

Com a marca de 60 metros, recorde é da igreja localizada na capital do Rio Grande do Norte. A obra foi projetada estruturalmente pelo engenheiro civil José Pereira da Silva

07/05/2012
9733 Acessos
Imprimir
Catedral com maior vão livre em concreto protendido
A Catedral Metropolitana de Natal – RN entra para o RankBrasil em 2012 por ser a Catedral com maior vão livre em concreto protendido, com a marca de 60 metros.

Também conhecida como Catedral Nova ou Catedral Nova Cidade, a igreja foi inaugurada em 21 de novembro de 1988 e é dedicada a Nossa Senhora da Apresentação.

A área total da Catedral em planta é de 3.250m² e por sua beleza arquitetônica e concepção estrutural, a obra é vista até hoje como extremamente moderna.

Marconi Grevy desenvolveu o projeto arquitetônico. O estrutural é de autoria do engenheiro civil José Pereira da Silva e coautoria dos engenheiros civis Flávio César da Costa Pereira e Fábio Sérgio da Costa Pereira.

Segundo José Pereira, a ideia da obra partiu da Arquidiocese de Natal, concretizando um sonho antigo, de construir um monumento religioso condizente com o crescimento da cidade.

Ele explica que o concreto protendido foi utilizado para permitir vencer um vão livre de 60 metros, em cobertura com vigas curvas de altura variável: “Foi um desafio por ser a primeira obra de concreto protendido executada em Natal, com toda a equipe técnica, inclusive operários, radicada na cidade”.

O engenheiro fala ainda sobre a importância de fazer parte do RankBrasil por um recorde conquistado através da Catedral. “O registro de uma obra emblemática para a engenharia estrutural nacional e para a cidade de Natal é um reconhecimento marcante”, destaca.

“A Catedral nada mais é que um conjunto de linhas que elevam o homem a Deus, tendo como principal característica os seus grandes vãos livres”, completa, definindo a igreja recordista.

Dificuldades
Entre os problemas enfrentados para executar o projeto, o engenheiro menciona a complexidade da Catedral, a equipe técnica estritamente local e a necessidade de fixação de escoramento e formas de madeira com até 25 metros de altura, sem nenhum acidente.

Outro obstáculo tem relação com a Matemática: “Na época, o cálculo estrutural foi desenvolvido apenas com a utilização de régua de cálculo e máquina manual de calcular, da marca Facit”.

Pela escassez de recursos e dificuldades de ordem construtiva, a obra foi executada de forma bastante lenta. Conforme o engenheiro, a Catedral ficou pronta em cinco anos.

Concreto protendido
A Catedral de Natal foi edificada sem pilares ou vigas no seu interior, no sistema construtivo denominado concreto protendido.

De acordo com José Pereira, o concreto protendido é recomendado para todas as obras com grandes vãos, nas mais diversas formas, com reduzidas dimensões e deformações.



A obra
A obra foi toda executada por administração direta da Arquidiocese de Natal, com equipe técnica dirigida pelo engenheiro Malef Carvalho e supervisionada pelo autor do projeto estrutural.

Uma das curiosidades da obra, segundo José Pereira, é que pela primeira vez foram utilizadas fundações excêntricas, constituídas de tubulões a céu aberto, parte deles servindo apenas de contrapeso.

Visita do papa
Em 13 de outubro de 1991, a Catedral Metropolitana de Natal recebeu o papa João Paulo II, durante a sua terceira visita ao Brasil.

Natal Luz
No ano de 2005, a Catedral teve a iluminação do projeto Natal Luz, da Eletrobras. A igreja foi escolhida para obter a decoração especial entre 70 monumentos selecionados em 55 cidades do Brasil.

A escolha da Catedral aconteceu pela sua moderna arquitetura e por estar localizada no coração da cidade. Ao todo 100 mil lâmpadas e 500 metros de cordão luminoso decoraram a edificação.

Localização
A Catedral Metropolitana de Natal fica no centro da cidade, ocupando a área da antiga praça Pio X, no final da avenida João Pessoa, uma das principais de Natal.

Recorde confirmado
A pedido do RankBrasil, o engenheiro civil de Curitiba – PR, Rogério Luis Poiani, analisou o projeto da igreja e concluiu que realmente se trata de uma obra em concreto protendido, com vãos de 60 metros. “Não observei até hoje em minha vida profissional (14 anos) vãos maiores que os da Catedral de Natal”, destaca o engenheiro.

Redação: Fátima Pires

Matéria publicada em:
Água Boa News

Matéria relacionada em:
CREA-RN
Tribuna do norte