Primeiro cego a ocupar cargo na magistratura nacional

Recorde é de Ricardo Tadeu Marques da Fonseca, que foi nomeado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva

27/09/2009
6918 Acessos
Imprimir
Primeiro cego a ocupar cargo na magistratura nacional
Ricardo Tadeu Marques da Fonseca, 50 anos, entra para o RankBrasil por ser o Primeiro deficiente visual a ocupar cargo na magistratura nacional.

Em 2009, Fonseca, ex-procurador do Ministério Público do Trabalho (MPT), foi nomeado desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 9ª região, no Paraná, pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em cerimônia realizada em Curitiba - PR.

O recordista nasceu em São Paulo - SP e entrou na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) em 1979.

Ele perdeu a visão aos 23 anos, quando estava no terceiro ano da faculdade, sequela do nascimento prematuro de seis meses. Este problema não o impediu de concluir o curso de Direito e depois de formado, dedicou-se à advocacia trabalhista.

Em 1989, a tentativa de ingressar na magistratura de São Paulo foi interrompida previamente, apesar de estar entre os dez primeiros colocados no concurso.

Seu exame médico foi antecipado e Fonseca foi cortado do restante do concurso, com a argumentação de que um “juiz cego não poderia trabalhar”.

Apesar do contratempo, o recordista continuou em busca de seus objetivos e, em 1991, ingressou na carreira do MPT, com a sexta colocação entre mais de quatro mil concorrentes.

Ele atuou na 15ª Região, em Campinas – SP, onde chegou a procurador chefe. No ano de 2002 se transferiu para Curitiba para cursar doutorado na Universidade Federal do Paraná (UFPR), após concluir o mestrado na USP.


Redação: Raquel Susin
Revisão: Fátima Pires

Algumas citações na mídia:
Vida Mais Livre