Mais jovem autora a lançar livro científico na área da saúde

Com 25 anos, o recorde conquistado a partir de uma monografia é da fonoaudióloga Jacquelinne Lofiego

28/07/2004
7547 Acessos
Imprimir
Mais jovem autora a lançar livro científico na área da saúde
Foto: Arquivo pessoal - Jacquelinne Lofiego
A fonoaudióloga do Rio de Janeiro - RJ, Jacquelinne Lofiego, entra para o RankBrasil por ser a Mais jovem autora a lançar livro científico na área da saúde, na época com 25 anos.

A obra de Fissura Lábio-Palatina, popular Lábio Leporino, surgiu a partir de uma monografia do curso de graduação em Fonoaudiologia e foi lançada em 1992. A recordista também merece destaque por ser a primeira autora do país a escrever sobre o tema.

"Este assunto me veio à mente por ter passado por grandes dificuldades durante o curso, pois não havia material para estudo. Todas as publicações sobre lábio leporino eram em outros idiomas, espanhol, inglês, alemão, etc.", conta Jacquelinne.

Apesar da fonoaudióloga ter habilidade nas leituras em outros idiomas, percebeu o grau de dificuldade de colegas que faziam o curso com ela. No entanto foi sua mãe quem a orientou a abordar o tema, que sempre esteve ao lado da recordista, dando coragem e incentivo em todos os momentos.

Para o desenvolvimento da obra, Jacquelinne teve inúmeras dificuldades: faltava experiência literária, assessoramento, equipamentos de confecção, além de tempo hábil por parte de seu editor. A confecção do livro levou cerca de seis meses. Além da monografia, a recordista fez pesquisas em fontes diversas e realizou práticas de campo.

A monografia
A monografia deveria ter um tamanho médio de 50 páginas, mas a fonoaudióloga se empolgou tanto com o assunto que chegou a um total de 162 páginas. "Quando fui encaderná-la com meu livreiro na ocasião, ele me perguntou por que não transformar minha monografia em um livro", conta.

Desta forma, a estudante enriqueceu sua monografia de graduação e a transformou em uma obra que agora preenche uma importante lacuna da bibliografia em português, na área de Fonoaudiologia.

O livro
O livro apresenta como característica principal a simplicidade ao tratar de um assunto tão complexo, tornando acessível seus conhecimentos para qualquer leitor.

A obra enfatiza todos os aspectos relacionados ao tema, busca o histórico desta má-formação, cita a descoberta de múmias egípcias com tal anomalia. Também mostra os conceitos, as diversas classificações científicas das fissuras, sua incidência de acordo com o sexo, idade, raça, e como ocorre esta "falha" dentro do útero, na fase embrionária.

A autora revela o motivo da ocorrência da má-formação, as possíveis causas, como alimentar estes bebês, como se dá a comunicação destes pacientes, as dificuldades de acordo com cada classificação e seus problemas de audição decorrentes do tipo de fissura.

O livro ainda traz o que sentem estes pacientes, problemas psicológicos que os acometem, como serão avaliados por diversos profissionais, como se dará o tratamento multidisciplinar, quais são os prognósticos, ou seja, as chances de uma vida normal no que se refere a sua fala, alimentação, estética, etc., e como é "provável" a sua prevenção.

Por ser bastante abrangente, a obra é adotada como livro referência em concursos na área de Fonoaudiologia e afins, e na cadeira das faculdades

Outras publicações
Depois de dois anos, a recordista publicou mais dois livros relacionados à saúde. Atualmente está escrevendo outros títulos na área, também únicos na literatura nacional.


Redação: Aline F. Cardoso
Revisão: Fátima Pires