Desafio da maior roda de capoeira estudantil será adiado

Devido às eleições, a tentativa de recorde brasileiro do Projeto Capoeira nas Escolas, de Campina Grande (PB), só vai acontecer no próximo mês

01/10/2014
3623 Acessos
Imprimir
Desafio da maior roda de capoeira estudantil será adiado
Tentativa de recorde brasileiro será adiada em Campina Grande / Foto: Chico Moraes - Prefeitura de Campina Grande
A tentativa de recorde junto ao RankBrasil da Maior roda de capoeira estudantil, que seria realizada nesta quinta-feira (02), foi transferida para o próximo mês.

O evento é organizado pela Prefeitura Municipal de Campina Grande (PB), através da Secretaria de Educação, em parceria com o Instituto Alpargatas e a União dos Capoeiras do Planalto da Borborema (UCPB).

De acordo com a Secretária da Educação, Iolanda Barbosa, a atividade foi adiada porque a Justiça Eleitoral antecipou a ocupação das escolas municipais para as eleições, determinando ‘que as dependências onde funcionarão as Seções deverão estar à disposição deste Juízo, a partir do dia 01/10/2014’. “Por isso decidimos mudar a data do evento pensando na proteção da criança e do adolescente”, destaca a professora Iolanda.

Ela explica que o problema seria com o local onde os estudantes ficariam aguardando para serem transportados até a localidade do desafio. “Não existiria um espaço físico para que os participantes do projeto esperassem o transporte, eles teriam que ficar do lado externo das escolas. Pensando na segurança destes alunos optamos pelo adiamento”.

Mudança de data
A realização da tentativa de recorde foi transferida para o próximo 06 de novembro, às 8h30, no Parque do Povo. A escolha para o mês de novembro se justifica pela comemoração da data de 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra. O desafio vai acontecer durante o 4º Aulão de Capoeira nas Escolas e pretende reunir aproximadamente 3,5 mil alunos da rede municipal de ensino.

Projeto Capoeira nas Escolas
Com início em 2007, o projeto é realizado nas escolas da rede municipal, em respeito às leis 10.639/2003 e 11.645/08, que determinam a inclusão das disciplinas História e Cultura Afro-Brasileira no currículo escolar.

Redação: Fátima Pires