Maior coleção de Tex Willer

Adriano Rainho tem 3.039 itens relacionados ao personagem dos quadrinhos

12/06/2013
6224 Acessos
Imprimir
Maior coleção de Tex Willer
Adriano Rainho exibe sua coleção. - Divulgação: RankBrasil
O paulista Adriano Rainho entra para o RankBrasil em 2013 com a Maior coleção de Tex Willer do Brasil. Ao todo, são 3.039 artigos relacionados ao personagem dos quadrinhos, entre pôsteres, gibis, revistas, livros, estatuas, álbum de figurinhas, entre outros.

O Tex Willer foi criado em 1948 e publicado originalmente na Itália. É um dos personagens de velho oeste mais antigos do mundo.

O formato da revista criada por Gian Luigi Bonelli e Aurelio Galleppini era o mesmo de um talão de cheques. Contendo 32 páginas com três desenhos cada, em episódios conclusivos e com continuação, podendo ter ou não ligação entre si e de periodicidade semanal. As revistinhas formavam séries, que recebiam nomenclaturas do oeste.

O interesse do colecionador pelas histórias surgiu quando tinha 10 anos, sendo apresentado ao universo do Tex por um amigo de infância. Das mais de três mil peças que possui, aquelas que mais deram charme a coleção foram as 40 estatuetas dos personagens da história em quadrinhos.

Na visão de Rainho, os itens mais raros da coleção são três:
1º A Revista Junior, nº 28 de 1951, onde foi a primeira aparição do Tex no Brasil;
2º A primeira edição de Tex no Brasil, em 1971;
3º Álbum de figurinhas completo, da década de 80.

A coleção começou em 1976, parando em 1982 quando o recordista começou a faculdade. Os gibis ficaram guardados até 2003 quando ele resolveu reviver as aventuras do Ranger e juntar essa coleção que tem hoje.

Natural de Santo André, no grande ABC paulista, Rainho sempre compra todas as edições novas que saem na banca. Segundo o recordista, Tex é um exemplo a ser seguido. “Os valores morais que ele transmite precisam ser repassados as novas gerações. É um personagem que transmite muitos valores familiares e de justiça que hoje estão se perdendo”, diz.

Ele se intitula ‘Texmaníaco’, tamanha sua adoração pelo personagem das revistas em quadrinhos. Seu primeiro item adquirido foi o nº 2 da segunda edição publicada no Brasil, com o título de ‘Vingança de índia’.

O recordista informa que o Brasil é o segundo maior polo de Tex no mundo, só atrás da Itália onde ele é considerado um mito e um orgulho, como a Ferrari e a pizza.

Na década de 70 o Brasil começou a publicar as histórias na integra, diferentemente do que acontecia com o original na Itália. Rainho considera esse fator um dos maiores motivos para o sucesso das histórias no Brasil, uma vez que as HQ’s nacionais sempre foram curtas.

Para o colecionador, os quadrinhos o mantém com espírito jovem e entrar para o livro dos recordes foi uma oportunidade de divulgar e manter viva as histórias de Tex Willer. “O que puder fazer para mostrar o Tex para outras pessoas eu vou fazer. O bom de estar no RankBrasil é manter viva essa paixão que se chama histórias em quadrinhos”, afirma.

Ele ainda fala que os gibis são os primeiros passos para uma criança se tornar uma boa leitora no futuro.

Curiosidades

As histórias de Tex jovem se passam por volta de 1860, nesse período vemos ele no rodeio e nas ações durante a Guerra Civil Americana (1861-1865). Já Tex quarentão e com o filho Kit Willer, bem como com Kit Carson de cabelos brancos, remonta ao período de 1880- 1890.

Redação: Danilo Georgete

Algumas citações na mídia:
O Diário
O Combate
Colíder News