Primeiro brasileiro tricampeão na Fórmula 1

Ele garantiu os títulos em 1981, 1983 e 1987, passando por 14 temporadas da principal categoria do automobilismo mundial

15/11/2012
18042 Acessos
Imprimir
Primeiro brasileiro tricampeão na Fórmula 1
Nelson Piquet Souto Maior, que entra para o RankBrasil, foi o primeiro brasileiro tricampeão na Fórmula 1, disputando 208 Grandes Prêmios em 14 temporadas da principal categoria do automobilismo mundial.

A estreia na Fórmula 1 aconteceu em 1978, pela Ensign, no GP da Alemanha, e os primeiros pontos vieram no ano seguinte, pela Brabham. Em 1980, venceu as três primeiras provas da carreira, sendo vice-campeão geral.

O piloto obteve o primeiro título mundial em 1981, após uma disputa apertadíssima com o argentino Carlos Reutemann. O bicampeonato veio em 1983, em cima do francês Alain Prost e o terceiro título, no Grande Prêmio do Japão, em 1987.

Piquet deixou a Fórmula 1 em 1991, ano em que correu pela Benetton e venceu no Canadá a sua última corrida. Neste tempo de competição, além das equipes da Ensign, Brabham e Benetton, ele ainda defendeu a McLaren, Williams e Lotus.

Ao todo, o recordista é dono de 23 vitórias, 24 poles e 60 pódios. Piquet também conquistou provas importantes como as 500 Milhas de Indianápolis, as Mil Milhas Brasileiras e corridas internacionais de endurance.

Nascido no Rio de Janeiro, em 17 de agosto de 1952 e torcedor do Vasco da Gama, fora das pistas, ele se tornou um próspero empresário do ramo de rastreamento de veículos via satélite. Como legado, além da lembrança de um grande campeão na Fórmula 1, Piquet arrastou quatro filhos para competições automobilísticas, entre eles, Nelsinho Piquet.



Dobradinha brasileira
Nas pistas, Piquet conviveu com outro piloto do país, revelação para a época: Ayrton Senna, atualmente considerado o melhor piloto da história do automobilismo brasileiro, que também foi tricampeão na competição. Com Senna, ele fez uma inesquecível dobradinha no GP do Brasil, em 1986.

Outra marca na competição entre os brasileiros foi a manobra histórica de ultrapassagem que Piquet fez sobre Senna durante o GP da Hungria, no mesmo ano, considerada uma das maiores da Fórmula 1, em todos os tempos.

Início das competições
Piquet começou no kart, ganhando várias corridas e também passou a competir e vencer com um Fusca azul-escuro, com o número 13 na lataria. Em 1974, na Fórmula Super Vê, ele utilizou o sobrenome ‘Piket’ para não chamar a atenção do pai, que era contra a prática do automobilismo.

Na Fórmula 3, competiu por dois anos. Em 1977, no torneio europeu, ficou em terceiro, com duas vitórias. No inglês, no ano seguinte, derrotou vários pilotos famosos, desempenho que chamou a atenção de muitos chefes de equipes de Fórmula 1, facilitando seu ingresso no torneio.

Tenista profissional
O pai de Piquet gostaria que o filho fosse tenista profissional, tendo inclusive o presenteado com uma bolsa em uma escola em Atlanta, nos EUA. Ele chegou a ser premiado como um bom tenista, porém não achava a modalidade suficientemente excitante para se dedicar à carreira. Mesmo assim, o gosto pelo esporte o fez adotar como desenho de seu capacete uma bola de tênis estilizada.

Primeiro título do Brasil
Emerson Fittipaldi obteve o primeiro título do Brasil na Fórmula 1. A conquista inédita aconteceu em 10 de setembro de 1972, no Grande Prêmio da Itália, em Monza. Com a vitória, ele abriu caminho para outros pilotos brasileiros.

Maior vencedor do mundo
Desde o início da Fórmula 1, em 1950, o maior vencedor mundial da principal categoria do automobilismo é o alemão Michael Schumacher, que conquistou o primeiro lugar em sete temporadas: em 1994 e 1995 e entre os anos de 2000 e 2004.


Fontes: Estadão, Wikipédia e Globo Esporte
Redação: Fátima Pires