Maior avaliação do ensino médio

Mais de 7,8 milhões de estudantes devem fazer a prova neste ano. Notas são usadas para o acesso a universidades públicas, obtenção de bolsas, financiamentos e certificação de curso

25/10/2013
5159 Acessos
Imprimir
Maior avaliação do ensino médio
Enem de 2013 teve mais de 7,8 milhões de inscritos
O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), organizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), é a Maior avaliação do ensino médio do Brasil. Somente em 2013, inscreveram-se para a prova um total de 7.834.024 candidatos.

Este número, recorde na história dos 15 anos de exame, superou até a própria expectativa do MEC que estimava cerca de 6,1 milhões de inscritos.

De acordo com informações divulgadas pelo Inep, 648 mil pessoas vão trabalhar na avaliação entre fiscais, coordenadores e chefes de sala. Após problemas na correção da redação do ano passado, serão 9,5 mil corretores, o dobro comparado à edição anterior.

O Enem foi criado em 1998, pelo Ministério da Educação, servindo como ferramenta para verificar a qualidade geral do ensino médio no país, com o objetivo principal de auxiliar na elaboração de políticas educacionais do país.

Posteriormente, o exame começou a ser utilizado para acesso ao ensino superior em universidades públicas, através do Sistema de Seleção Unificada (SiSU). A ideia foi democratizar as oportunidades de acesso às vagas federais do ensino superior, além de possibilitar a mobilidade acadêmica e induzir a reestruturação dos currículos do ensino médio.

O teste também serve para os interessados em ganhar bolsas integrais ou parciais em universidade particulares, por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni), obtenção de financiamentos, através do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), ou bolsas de estudo no exterior do programa Ciência sem Fronteira.

Além disto, a nota ainda pode ser utilizada como certificação de conclusão do ensino médio, para pessoas maiores de 18 anos, em cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA), substituindo o Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adutos (Encceja).

Podem participar do Exame Nacional estudantes que terminarão o ensino médio no ano da prova ou concluíram o curso em anos anteriores.

Possibilidades
Mais de 600 instituições de ensino superior espalhadas pelo Brasil utilizam os resultados do Enem como complementação de seus processos seletivos. As universidades possuem autonomia em relação ao exame e podem optar entre quatro possibilidades em relação ao processo seletivo: como fase única, primeira fase, combinado com o vestibular da instituição, ou como fase única para as vagas remanescentes do vestibular.

Provas
O Enem avalia habilidades e competências, em detrimento da memorização de conteúdos. O primeiro modelo de provas, utilizado entre 1998 e 2008, tinha 63 questões aplicadas em um único dia. Atualmente o Exame Nacional do Ensino Médio é realizado em dois dias e composto por quatro provas objetivas com 45 questões cada, além de uma redação.

Para tornar o Enem mais objetivo e reduzir a margem de erros, em 2012 o Inep anunciou mudanças na correção da redação. Pelo novo sistema, cada prova é corrigida por dois corretores independentes. Caso as notas apresentem diferença igual ou superior a 200 pontos, um terceiro profissional terá acesso à prova. Uma vez que a diferença permaneça, o texto será enviado à outra banca examinadora, composta por três outros avaliadores, que darão a nota final.

Fontes: Ministério da Educação, Folha e G1 Educação

Redação: RankBrasil
Revisão: Fátima Pires