Primeiro curso de Biblioteconomia do país

Curso recordista, que também foi o primeiro da América Latina e o terceiro do mundo, atualmente faz parte da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

16/06/2012
4582 Acessos
Imprimir
Primeiro curso de Biblioteconomia do país
Imagem: divulgação
O Primeiro curso de Biblioteconomia do país nasceu em 1911, pela carência de formação do quadro de funcionários da Biblioteca Nacional, localizada no Rio de Janeiro.

Criado pelo então diretor da biblioteca, Manuel Cícero Peregrino da Silva, o curso começou a funcionar em 1915 e também foi o primeiro da América Latina e o terceiro do mundo.

Com duração de apenas um ano, tinha as matérias básicas de Bibliografia, Paleografia e Diplomática, Iconografia e Numismática. Era realizado na própria Biblioteca Nacional e seguia o modelo da consagrada Escola de Chartres, da França, pioneira no mundo.

Em 1962, atendendo as exigências da Documentação Científica, o curso ampliou seu currículo e foi reconhecido como formação em nível superior. No ano de 1969, passou à Escola de Biblioteconomia da atual Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).



Renomados professores
Com mais de um século de existência, o curso já contou com renomados professores, como a poetisa Cecília Meireles, o crítico literário que foi membro da Academia Brasileira de Letras, Afrânio Coutinho e Sérgio Buarque de Holanda, um dos mais importantes historiadores brasileiros.

Curso e profissão
A Biblioteconomia é a área do conhecimento que estuda as práticas e aplicações de métodos de catalogação, representação e gestão em bibliotecas. O bibliotecário é o profissional que classifica, conserva, organiza, divulga e gerencia acervos de bibliotecas e centros de documentação.

Biblioteca Nacional
A Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro é a maior do Brasil e uma das maiores do mundo, contando com cerca de nove milhões de itens, entre livros, revistas e coleções.


Fontes: Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Ministério da Educação, Associação Brasileira dos Bibliotecários do Distrito Federal e Wikipédia
Redação: Fátima Pires