Tenista brasileiro com maior número de títulos

O recorde é de Gustavo Kuerten, mais conhecido como Guga

18/07/2012
11367 Acessos
Imprimir
Tenista brasileiro com maior número de títulos
Gustavo Kuerten entra para o RankBrasil por ser o Tenista brasileiro com maior número de títulos do país, até o ano de 2009.

Guga nasceu em Florianópolis – SC, no dia 10 de setembro de 1976. Sua carreira como tenista começou a ganhar destaque em 1994, quando foi campeão de duplas em Roland Garros, jogando ao lado de Nicolas Lapentti, e foi também vice-campeão do Orange Bowl.

No ano de 1995, Guga se profissionalizou, e em 1996 passou pelo qualificatório de Roland Garros, mas foi derrotado na chave principal. No mesmo ano, ele estreou pelo Brasil na Copa Davis, disputou seus primeiros torneios Grand Prix e conquistou o primeiro título no Challenger de Campinas, terminando o ano na 88ª posição do ranking mundial.

O recordista começou o ano de 1997 disputando alguns dos principais torneios. Conquistou o Challenger de Curitiba e surpreendeu o mundo em Roland Garros. Ele entrou como 66º tenista do ranking e subiu ao topo do pódio eliminado três campeões anteriores.

No ano seguinte, Guga sofreu algumas eliminações precoces, mas apesar disso, levou mais dois títulos: em Stuttgart derrotou o eslovaco Karol Kucera na final, de virada, e em Mallorca, passou pelo então campeão de Roland Garros, Carlos Moyá, que jogava em sua cidade natal. Em Roland Garros, ele perdeu na segunda rodada para Marat Safin e terminou a temporada em 23º do ranking.

Impulsionado pela conquista dos dois títulos, Guga voltou a se destacar em 1999. Na temporada européia de Saibro, ele conquistou os Super 9 de Monte Carlo e Roma. Chegou às quartas de final em Wimbledon e no US Open, e jogou a Masters Cup pela primeira vez em Hannover, na Alemanha. Em maio do mesmo ano, estava entre os 10 melhores e alcançou o 3º lugar no ranking.

Em 2000, o brasileiro faturou o título em Santiago, derrotando Mariano Puerta na decisão. No Masters Series de Miami, Guga eliminou o número um do mundo, Andre Agassi, e fez uma final histórica contra Pete Sampras, perdendo depois de quatro sets disputadíssimos.

A partir dessa final, o recordista deslanchou na temporada. Ele foi campeão no Masters Series de Hamburgo, derrotando Marat Safin na final, em outra épica final de cinco sets. Depois, em Roland Garros, fez campanha de superação, vencendo partidas perdidas contra Yevgeny Kafelnikov e Juan Carlos Ferrero, e passando pelo sueco Magnus Norman na final, em jogo que só aproveitou o 12º match-point.

Ainda em 2000, Guga conquistou seu primeiro título em quadras rápidas, em Indianápolis, derrotando Safin na final. Mas o auge da carreira do brasileiro veio na Masters Cup, no fim do ano, disputada em Lisboa. Na estreia, ele sentiu uma lesão e perdeu para Andre Agassi de virada.

Jogando sem estar 100% fisicamente, ele passou com grande atuação pelo sueco Magnus Norman e pelo russo Yevgeny Kafelnikov. Na semi, derrotou Pete Sampras de virada, em partida memorável.

Na decisão, Guga colocou seu nome na história do tênis, ao derrotar Andre Agassi por inquestionáveis 3 sets a 0, no que é considerado por ele seu maior jogo na história. Com o triunfo, o recordista se tornou número um do mundo, sendo o primeiro brasileiro a alcançar esse posto.

No início da temporada de 2001, foi campeão dos ATPs de Buenos Aires e Acapulco, derrotando nas decisões José Acasuso e Galo Blanco respectivamente. Na temporada européia de Saibro, foi campeão em Monte Carlo, derrotando o marroquino Hicham Arazi. Em Roland Garros, entrou com o favoritismo, que confirmou de forma incontestável, levando mais uma vez o título.

Após o tricampeonato do Aberto da França, Guga levou ainda o título em Stuttgart, derrotando Guillermo Cañas na final e no Masters Series de Cincinnati, em que derrotou só tenistas entre os 25 melhores do mundo. O brasileiro chegou ao US Open como favorito, mas perdeu nas quartas para Yevgeny Kafelnikov.

Com uma sequência de derrotas, incluindo três na Masters Cup, Gustavo Kuerten perdeu sua liderança no ranking após 43 semanas, para o australiano Lleyton Hewitt, que foi o campeão da temporada.

Outros anos
Em 2002, Guga viveu uma fase difícil na carreira. Ele se submeteu a uma cirurgia no quadril e terminou a temporada em 37º. Em 2003, teve um bom começo de ano, com o título em Auckland, em final contra Dominik Hrbaty, mas caiu de rendimento. No fim da temporada, ainda se sagrou campeão no carpete pela primeira vez, em São Petersburgo, e acabou o ano em 16º lugar.

O ano de 2004 ficou marcado por três momentos distintos. Na Costa do Sauípe, ele faturou o título ao derrotar na final o argentino Agustín Calleri. Em Roland Garros derrotou o então número um do mundo Roger Federer, em sets diretos, em uma excepcional atuação, mas os problemas físicos prejudicaram seu jogo nas quartas de finais. O outro momento foi sua nova ida à sala de cirurgia, para nova operação no quadril, finalizando a temporada no top 40.

2005 foi um ano com apenas seis vitórias. No meio da temporada, Guga rompeu com seu técnico desde adolescente, Larri Passos, e acertou com o argentino Hernan Gumy. Em 2006, ele pouco atuou, já que se submeteu a um intensivo tratamento para fortalecer o quadril e em setembro, deprimido, rompeu com Gumy e semanas depois anunciava sua volta com Larri.

No ano de 2007 já se especulava sobre a possível aposentadoria de Guga, que aconteceu oficialmente no dia 15 de janeiro de 2008. Sua despedida das quadras foi em uma série de torneios onde mais gostava de atuar. No final, ele recebeu uma bela homenagem dos organizadores do Roland Garros: um troféu com as camadas que compõem a quadra de Saibro.

Gustavo Kuerten
> Altura: 1,90 m
> Peso: 83 kg
> Empunhadura: destro
> Profissional desde: 1995
> Técnico: Larri Passos
> Melhor ranking: 1º (04/12/2000)
> Melhor ranking de duplas: 38º (13/10/1997)
> Desempenho Nível ATP: 358 vitórias e 195 derrotas

Títulos simples
> 20 - Roland Garros 1997, Mallorca, Stuttgart 1998, Monte Carlo, Roma 1999, Hamburgo, Indianápolis, Roland Garros, Santiago, Masters Cup 2000, Acapulco, Buenos Aires, Cincinnati, Monte Carlo, Rioland Garros, Stuttgart 2001, Ciosta do Sauípe 2002, Auckland e São Petersburgo 2003, e Costa do Sauípe 2004.

Finais
> 9 - Bologna e Montreal 1997, Miami e Roma 2000, Indianápolis e Roma 2001, Lyon 2002, Indian Wells 2003, e Viña del Mar 2004.

Títulos duplas
> 8 - Santiago 1996, Bologna Estoril, Stuttgart 1997, Gstaad 1998, Adelaide 1999, Santiago 2000, e Acapulco 2001.

Finais Duplas
> 2 - Paris e Costa do Sauípe 2002.


Redação: Raquel Susin
Revisão: Fátima Pires