Atriz Norma Bengell morre aos 78 anos

Artista fez história no cinema brasileiro por protagonizar o primeiro nu frontal no filme ‘Os Cafajestes’ em 1962

09/10/2013
7128 Acessos
Imprimir
Atriz Norma Bengell morre aos 78 anos
Cena do filme "Os Cafajestes", de 1962.
Norma Bengell morreu na madrugada desta quarta-feira (9), no Rio de Janeiro. Com 78 anos, a atriz lutava contra um câncer no pulmão direito. Há seis meses ela sofria dificuldades respiratórias. No último sábado, foi internada no CTI do Hospital Rio-Laranjeiras.

A artista entrou para o RankBrasil por protagonizar o primeiro nu frontal do cinema brasileiro no filme ‘Os Cafajestes’, exibido em 1962. Ela fez história ao aparecer totalmente sem roupa, filmada de frente. Assim, tornou-se um dos símbolos sexuais do país na época.

Em entrevista à revista Época, em 2010, falou sobre a exploração do nu na televisão e no cinema, destacando a diferença da época em que fez ‘Os Cafajestes’ e atualmente. “O nu, hoje, é completamente diferente. O meu nu foi erótico e estava inserido dentro do contexto da trama. Agora, o nu é para exibir o corpo, mostrar a beleza. Mas cada um faz o que quer da vida. Quer aparecer nu, apareça. Não tenho nada contra”, disse.

Nasceu no Rio de Janeiro, em 21 de fevereiro de 1935. Além do trabalho como atriz, foi vedete, cantora, compositora e cineasta. O corpo da carioca será velado hoje no Cemitério São João Batista, em Botafogo (RJ).

Câncer
Norma descobriu a doença em abril deste ano, mas não quis tratar. Cerca de 8 milhões de pessoas morrem de câncer no mundo inteiro todos os anos. Foram registrados 518,5 mil casos só no Brasil, em 2012.

O câncer de pulmão é o tipo que mais mata no país. Se a doença for descoberta precocemente, existe maior possibilidade de tratamento. Lembrando que no mês de outubro o mundo se une em campanha de conscientização para a prevenção do câncer de mama.

O ‘Outubro Rosa’ alerta as mulheres para a prevenção da doença. Em torno de 90% dos casos têm cura quando diagnosticados ainda no começo. O objetivo da mobilização é fazer com que as mulheres realizem o auto-exame e os demais testes regularmente.

Afinal, os números assustam. De acordo com o Inca (Instituto Nacional de Câncer), a cada dez mulheres diagnosticadas com câncer de mama no país, três morrem.

Relembre alguns trabalhos de Norma Bengell:






Principais filmes como atriz
1959O Homem do Sputnik
1960Conceição
1961Carnival of Crime
1961Mulheres e milhões
1961Sócia de Alcova
1962Mafioso
1962O Pagador de Promessas
1962 Os Cafajestes
1962I cuori infranti
1963Il mito
1963La ballata dei mariti
1963La costanza della ragione
1964Noite Vazia
1965Mar Corrente
1965Terrore nello spazio
1965Una bella grinta
1966As Cariocas
1969Verão de Fogo
1969O anjo nasceu
1970Os Deuses e os Mortos
1971A Casa Assassinada
1971As Confissões de Frei Abóbora
1971Capitão Bandeira contra o Doutor Moura Brasil
1977Maria Bonita
1977Mar de Rosas
1980A idade da Terra
1980Eros, o Deus do Amor
1983Rio Babilônia
1988Eternamente Pagu
1992Vagas para Moças de Fino Trato
2002Banquete
Filmes como diretora
1987Eternamente Pagu
1997O Guarani
2005Magda Tagliaferro - O Mundo Dentro de um Piano
2005Infinitivamente Guiomar Novaes
Teatro
1968Cordélia Brasil
1969A Noite dos Assassinos
1970Os Convalescentes
1976Vestido de Noiva
1978Fico Nua
2007O Relato Íntimo de Madame Shakespeare
2008Vestido de Noiva
2010Dias Felizes
Televisão
1981Os Adolescentes
1982Os Imigrantes
1983Parabéns pra Você
1984Partido Alto
1989O Sexo dos Anjos
2006Alta Estação
2009Toma Lá, Dá Cá
Discografia
1959Ooooooh! Norma - (Capitol/Odeon LP)
1965Meia Noite Em Copacabana - (Elenco LP)
1977Norma Canta Mulheres - (Phonogram LP)
2001Groovy - Faixa ‘Feaver’ - (Sony Music CD)


.
Fontes: Ministério da Saúde, Revista Época, Estadão, O Globo, G1, Revista Galileu e UOL.
Redação: RankBrasil