Mais alto presépio móvel

Com bonecos gigantes de até quatro metros de altura, recorde é do artista bonequeiro Djalma Maciel

17/12/2003
6047 Acessos
Imprimir
Mais alto presépio móvel
Foto: Acervo RankBrasil
O Mais alto presépio móvel do país, com bonecos gigantes de até quatro metros de altura, foi idealizado pelo artista bonequeiro, Djalma Maciel, de Cuiabá (MT).

O recorde foi homologado no dia 14 de dezembro de 2003. O diretor do RankBrasil, Luciano Cadari, foi até a cidade para conferir as medidas.

O palco desta obra-prima é o Goiabeiras Shopping, que não só acreditou no projeto que estava há três anos no papel, como cedeu espaço para as apresentações.

Nos dias 14 e 21, às 18h, os ´protagonistas´ da festa ganharam vida, por meio de movimentos singelos, que aumentaram ainda mais o espírito natalino.

Com o tema ´Presépio pantaneiro´, Djalma trabalha o valor da cultura regional, prezando e respeitando a religiosidade do povo mato-grossense.

No lugar de representarem o ouro, a mirra e o incenso, os três Reis Magos vêm simbolizados pelo ´Mascarado´, o qual representa a dança dos mascarados de Poconé, personagem que ficou conhecido pela alegria do toque gostoso da viola de cocho.

Também são representados pelo pescador de ribeirinha, que na ideia do artista presenteia o menino Jesus com um peixe, prato regional, simbolizado pelo Pacu, e pelo Rei do Congo, personagem histórico de Vila Bela da Santíssima Trindade, um reconhecimento à dança dos negros que escreveram a história da comunidade da primeira capital mato-grossense.

Para completar o cenário do nascimento do menino Jesus, o artista traz Maria, representada por uma índia, e José, caracterizado de agricultor.

Os bichos também foram regionalizados por Djalma no ´Presépio pantaneiro´. Ao contrário do que reza a lenda, na história do artista, a capivara e a onça anunciam harmonia para prestigiar a chegada do filho de Deus. Tudo sob os olhos bem atentos do tuiuiú e da arara azul, pássaro símbolo do Pantanal, ameaçado de extinção.

Outro diferencial de seu trabalho é o material que ele utiliza, como manta térmica, espécie de plástico bolha e náilon resinado, que age como isolante de temperatura, resistente tanto ao sol quanto à chuva.

"O meu presépio é maior em altura e se alguém me desafiar eu aumento", brincou Djalma.


Redação: Aline F. Cardoso
Revisão: Fátima Pires