Peixe com maior potência elétrica

A enguia elétrica é um peixe típico da Amazônia e sua descarga elétrica varia de 300 a 1.500 volts

06/05/2008
36971 Acessos
Imprimir
Peixe com maior potência elétrica
Conhecida como poraquê, a enguia elétrica é o Peixe com maior potência elétrica do Brasil e do mundo. Apesar de ser típico da Amazônia, também pode ser encontrado em rios do Peru, Colômbia e Venezuela. Com descargas que variam de 300 a 1.500 volts, chegam a medir três metros de comprimento.

Essas descargas são produzidas por células musculares especiais, conhecidas como eletrócitos. O conjunto de eletrócitos é denominado mioeletroplacas. Cada uma dessas células nervosas gera um potencial elétrico de cerca de 0,14 volts e ficam situadas na cauda do animal.

O número de mioeletroplacas pode variar entre dois mil e mais de 10 mil, dependendo do tamanho do peixe. Elas ficam dispostas em série e se ativam simultaneamente na hora de capturar uma presa ou de se defender. Essa energia é canalizada para o ambiente e o animal apresenta adaptações que o deixam isolado de sua própria descarga.

Tem coloração negra, com manchas amarelas, vermelhas ou brancas, corpo alongado e cilíndrico e com nadadeiras anal, que percorrem grande parte do abdômen. Para engolir ar, o recordista necessita visitar a superfície em uma média de oito minutos.

Curiosidades
>O nome poraquê tem origem indígena dos tupi e significa ´o que faz dormir´ ou ´o que entorpece´, em consequências das descargas elétricas que produz.
>É conhecido como enguia, enguia elétrica, muçum-de-orelha, pixundé, pixundu, pixunxu e peixe-elétrico.
>A descarga elétrica produzida pelo poraquê tem a capacidade para matar um cavalo.
>Existe a arraia-elétrica, também conhecida como treme-treme, encontrada nos mares tropicais.
>No rio Nilo, podemos encontrar uma espécie de bagre, que produz descargas elétricas.
>Seu nome científico é Electrophorus electricus.

Redação: Raquel Susin
Revisão: Fátima Pires