Morre Dom Eugenio Sales, cardeal brasileiro cotado para ser Papa

Arcebispo-emérito da Arquidiocese do Rio de Janeiro faleceu aos 91 anos de idade. Ele é considerado uma das maiores personalidades religiosas do Brasil

10/07/2012
3925 Acessos
Imprimir
Morre Dom Eugenio Sales, cardeal brasileiro cotado para ser Papa
Morreu na noite de ontem (09), aos 91 anos, o arcebispo-emérito da Arquidiocese do Rio de Janeiro, Dom Eugenio de Araújo Sales, que era o mais antigo cardeal da Igreja Católica. Influente no Vaticano, ele teve o nome cogitado para ser Papa, após a morte de João Paulo I.

O corpo do cardeal será velado a partir do meio dia desta terça-feira (10), na Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro. O enterro está previsto para as 15 horas de quarta-feira (11), na própria catedral. De acordo com a Arquidiocese do Rio, durante o velório serão celebradas missas e orações a cada duas horas.

Dom Eugenio faleceu por volta das 23 horas, em sua casa, na zona oeste da capital fluminense, por causas naturais. Ele tinha histórico de problemas cardíacos e usava um marca-passo. Apesar da idade avançada, o cardeal apresentava boa saúde e lucidez.

Nos últimos dias, a rotina do religioso se limitava entre o quarto e o gabinete, onde lia jornais e assistia à TV. Pela morte de Dom Eugenio o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, decretou luto oficial de três dias no Estado.

Personalidade religiosa
Dom Eugenio ocupava o cargo de cardeal presbítero, do título de São Gregório VII e tinha grande influência no Vaticano. Amigo pessoal do Papa João Paulo II e também do atual Papa Bento 16, é considerado uma das maiores personalidades religiosas do Brasil. Em quase 60 anos de episcopado e mais de 40 de cardinalato, Dom Eugenio nomeou 22 bispos e 215 padres.

Foi arcebispo do Rio de Janeiro durante 30 anos, entre 1971 e 2001. O religioso ainda recebe destaque pela proteção a refugiados políticos durante a ditadura militar, pela participação na criação da Campanha da Fraternidade e por ter ajudado a fundar os primeiros sindicatos rurais no Rio Grande do Norte.


Redação: Fátima Pires