Primeiro brasileiro a receber votos para se tornar Papa

Recorde é de Dom Aloísio Lorscheider, que em 1978 foi cotado para exercer o mais alto cargo da Igreja Católica no mundo

05/02/2013
37748 Acessos
Imprimir
Primeiro brasileiro a receber votos para se tornar Papa
Dom Aloísio ficou conhecido como defensor dos direitos humanos - Imagem: divulgação
O cardeal Dom Aloísio Lorscheider, que entra para o RankBrasil em 2013, foi o Primeiro brasileiro a receber votos para se tornar Papa.

No ano de 1978, o religioso teve o nome cotado para exercer o mais alto cargo da Igreja Católica no mundo, mas o escolhido na época acabou sendo João Paulo I.

Neto de alemães, o recordista nasceu na cidade de Estrela – RS, em 08 de outubro de 1924 e entrou para o seminário ainda criança.

Aos 24 anos, ele foi ordenado padre franciscano e, aos 37, bispo. Batizado como Leo Arlindo Lorscheider, passou a adotar o nome religioso de Frei Aloísio. Na década de 70, ocupando o cargo de presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), trabalhou pela redemocratização e lutou contra a tortura durante o regime militar, ficando conhecido como defensor dos direitos humanos.

O sacerdote também comandou as arquidioceses de Fortaleza – CE e de Aparecida – SP, e foi vice e depois presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam). Em 1976, foi nomeado cardeal pelo Papa Paulo VI. Dom Aloísio sofria de problemas do coração e em 23 de dezembro de 2007, aos 83 anos, faleceu em Porto Alegre – RS, por falência múltipla dos órgãos. Em homenagem ao religioso, o Papa Bento 16 enviou um telegrama, destacando a constante dedicação do cardeal brasileiro.

Nos últimos anos de vida, ele optou por viver em meio à simplicidade: morava em um convento franciscano e se dividia entre as orações, a leitura e a escrita. No ano de 2008, Dom Aloísio completaria 60 anos de sacerdócio.



Outras atividades
No currículo de cardeal também estão atuações na Cáritas Internacional, Secretariado para a União dos Cristãos, Conselho Pontifício ‘Cor Unum’, Congregação para os Bispos e Congregação para o Clero, da Cúria Romana. Como sacerdote, lecionou latim, alemão e matemática. No Pontifício Ateneo Antoniano, em Roma, na Itália, fez doutorado em Teologia Dogmática.

Humildade
Enquanto arcebispo no Ceará, ao inspecionar as condições de um presídio de Fortaleza, em 1994, foi feito refém pelos detentos durante 18 horas. Depois de 15 dias, voltou à penitenciária para realizar a cerimônia de lava-pés com os presos, durante missa da Quinta-Feira Santa.

Curiosidades
– No filme ‘O Poderoso Chefão – Parte 3’, Dom Aloísio é citado durante a votação para eleição do novo Papa, em 1978, de acordo com fatos reais;

– Em sua pose como arcebispo de Aparecida, ele foi questionado sobre quais medidas tomaria para conter a saída dos fiéis da Igreja Católica. O sacerdote retrucou, dizendo que havia um engano na informação. Segundo ele, quem sai da Igreja não são os fiéis e sim os infiéis, recebendo o aplauso de todos;

– Ele foi passageiro do voo 169 da VASP, de 08 de fevereiro de 1982. Segundo relatos, a aeronave passou por um Objeto Voador Não Identificado (OVNI). Na ocasião, quando questionado sobre o porquê de não ir até a janela do avião para ver o objeto, Dom Aloísio respondeu que “não queria saber dessas coisas”.


Fontes: Jornal Nacional, Wikipédia e G1 São Paulo
Redação: Fátima Pires