Menor espécie de sapo do Brasil

Sapo Pulga mede entre sete e 10 milímetros de comprimento, e caberia com sobra em uma moeda de cinco centavos de reais

16/09/2012
8713 Acessos
Imprimir
Menor espécie de sapo do Brasil
A menor espécie de sapo do Brasil e a segunda menor do Hemisfério Sul tem o nome científico Brachycephalus didactylus e mede entre sete e 10 milímetros de comprimento.

Com tamanho tão reduzido, ele caberia com sobra em uma moeda de cinco centavos de reais. Também conhecido como sapo Pulga, o animal, identificado anteriormente apenas na Mata Atlântica carioca, em 2012 foi visto pela primeira vez em outro Estado: no Espírito Santo, na região conhecida como Serra das Torres, em Atílio Vivacqua.

A espécie foi registrada por Jane de Oliveira, pesquisadora do Programa de Doutorado em Ecologia e Evolução, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. A partir da descoberta, pesquisadores acreditam que é possível encontrar o animal em outras localidades do país.

Um dos problemas para o registro é a dificuldade de visualização, uma vez que o sapo é minúsculo, sendo menor que uma unha. Sua coloração também atrapalha na localização, por ser idêntica às folhas mortas caídas no chão da mata.

Além disto, tem movimentos lentos e entra em atividade somente durante a noite. A espécie não vive em ambientes com água: para o animal, basta a umidade existente entre as folhas caídas. Pela perda de habitat, provocada pelo desenvolvimento agrícola e urbanístico, o sapo Pulga está ameaçado de extinção.

Menor do mundo
O menor sapo do mundo tem o nome científico Paedophryne amauensis e pode chegar à fase adulta com no máximo entre sete e oito milímetros. A espécie foi encontrada na Nova Guiné, na Oceania.


Fontes: G1 Espírito Santo e Wikipédia
Redação: Fátima Pires