Livro com a maior cronologia sobre o funk

A obra ‘A lenda do funk carioca’, de Marcelo Gularte, retrata a história do gênero musical de 1970 a 2014. O escritor conquistou outros dois recordes com o livro

25/11/2014
3797 Acessos
Imprimir
Livro com a maior cronologia sobre o funk
No livro recordista, Marcelo Gularte retratou a história do funk entre os anos de 1970 a 2014 / Foto: Luiz Cordeiro dos Santos
Marcelo Gularte, de 42 anos, entra novamente para o RankBrasil em 2014. Retratando a história do gênero musical entre os anos de 1970 a 2014, ele obteve o título de Livro com a maior cronologia sobre o funk. Recordista quatro vezes neste ano, três apenas com o livro ‘A lenda do funk carioca’, o autor produziu a mais extensa obra sobre o assunto.

A publicação conta com a história de mais de 500 personagens que fazem e fizeram parte da história dos bailes no Rio de Janeiro (RJ). Só pelo tamanho, o trabalho resultou em outro recorde: Maior romance em número de páginas, com 1.177 laudas.

Para reproduzir o contexto da época, Marcelo conversou com frequentadores e produtores musicais da região. Com tantas histórias ouvidas, escrever ficou fácil, possibilitando que ele terminasse a obra em apenas nove meses, recebendo outro título brasileiro, de Mais rápido a pesquisar e publicar livro de Literatura.

Segundo o recordista, a publicação é considerada a ‘Bíblia do funk’ pelos admiradores do gênero e muito aguardada pelo público. “Ainda não publiquei porque estou buscando uma editora e patrocínio. O livro é muito grande e custa caro. Precisei resumir alguns trechos porque ficaria maior com tanto conteúdo, explica”. Além da versão impressa com 1.177 laudas, o escritor tem disponível um formato com 1.400 páginas.

Para Marcelo, conquistar o quarto recorde na área cultural no período de um ano é uma alegria. “Nós que trabalhamos com cultura sabemos como é difícil e sinto uma satisfação imensa. É muito bacana este livro já conquistar três títulos antes mesmo de ser lançado. Fui até acusado de megalomaníaco”, brinca.

Nascido no bairro Madureira, o autor atualmente vive no bairro Catete, na zona sul da cidade maravilhosa. É cineasta, roteirista e dirigiu os curtas-metragens ‘Bang território em transição’ e ‘Mc Magalhães, uma lenda viva do funk’. Ele coordena ainda dois Pontos de Cultura em comunidades: um transforma lixo em instrumentos musicais e o outro ensina técnicas de cinema para adolescentes.

O escritor, que também ficou conhecido como o rei dos ditados populares, possui o recorde de Maior narração literária com ditos populares do país, com mil expressões por apresentação.

Redação: RankBrasil