Castelo mais antigo do Brasil

Fortaleza de 44 cômodos foi construída numa das paisagens mais isoladas do Rio Grande do Sul

01/11/2010
14780 Acessos
Imprimir
Castelo mais antigo do Brasil
O castelo de Pedras Altas, construído numa das paisagens mais isoladas do Rio Grande do Sul, entra para o RankBrasil. O local para construção do castelo foi definido em 1904, com fundação em 1909. A fortaleza de 44 cômodos foi construída pelo diplomata, político, agropecuarista e escritor Joaquim Francisco de Assis Brasil. O patrimônio abriga um acervo da história do Rio Grande do Sul e do Brasil.

Segundo Lydia Costa Pereira de Assis Brasil, neta de Joaquim Assis Brasil e atual responsável pela preservação do patrimônio, o castelo de Pedras Altas se impõe nas desoladas planícies do sul do estado, como testemunha da história e patrimônio dos gaúchos. Situada a 30 quilômetros de Pinheiro Machado, a cidade de Pedras Altas tem clima seco, com altitude de 370 metros, pastagens abundantes e fontes de água.

“Mais do que um luxo, a propriedade se tornou uma referência para a pecuária gaúcha”, diz Lydia. As paredes do castelo foram feitas de Granito Rosa, com detalhes importados da Espanha, França, Argentina e Alemanha. O piso também é de fabricação européia, com torres imponentes, jardins com recantos projetados.

Além de erguer o mais antigo castelo do país, Assis Brasil importou animais de diversos países e introduziu novas espécies de árvores, como o eucalipto. O diplomata construiu estrebarias, galpões e porteiras que ainda funcionam e inventou utensílios, como a bomba de chimarrão de mil furos, que jamais entope e que leva o seu nome.

Granja de Pedras Altas – O castelo foi edificado para ser sede oficial da Granja de Pedras Altas, um estabelecimento construído com divisões, distribuição das várias seções de lavouras criação, indústrias, jardins, horta, pomar, florestas, avenidas e demais instalações necessárias a uma granja modelo. A Granja de Pedras Altas é um patrimônio histórico do Rio Grande do Sul, tombada no dia 14 de setembro de 1999.

A partir do tombamento, as visitas à Granja começaram a ser organizadas com agências de turismo. Em uma visita à Granja, as pessoas fazem o passeio externo, conhecendo as instalações das atividades rurais, os jardins e a Boa Viagem. No interior do Castelo, o visitante passeia pelas salas, biblioteca e quarto do casal Assis Brasil. Para agendar uma visita basta entrar em contato pelo telefone (53) 3613-0099.

Assis Brasil é parte da história brasileira

Assis Brasil nasceu em 1858. Em 1878 ingressou na Faculdade de Direito em São Paulo e se formou em 1882. Juntamente com seus colegas, Joaquim passou a integrar a propaganda republicana, colaborando em jornais, participando e fundando novas revistas e clubes de apoio à causa. Ele também pregou a liberdade e a república.

O diplomata é autor de diversos livros, entre “Chispas”, livro de poesia,
“República Federal”, “Discursos Históricos da República Riograndense”, “Do Governo Presidencial na República Brasileira”, “Cultura doa Campos”, “Democracia Representativa – Do voto e da maneira de votar”. Ele também alargou as fronteiras da democracia brasileira, através do “Código Assis Brasil”.

Em 1892, um decreto o nomeou Embaixador Extraordinário e Ministro Plenipotenciário na Argentina. Em 1893 foi mandado para a China em missão diplomática. Em 1895 foi designado para exercer o cargo na Legação de Lisboa, com a missão de recompor as relações diplomáticas com Portugal, devido à Revolta Armada.

Em 1898 foi nomeado para a legação de Washington, como enviado extraordinário e Ministro Plenipotenciário. Lá permaneceu até ser removido novamente para Buenos Aires. Em 1933 Joaquim se aposentou definitivamente. A neta lembra que, em 1890, Joaquim assumiu provisoriamente a presidência do Rio Grande do Sul, período que ficou conhecido como Governicho, pela curta duração.

Outras participações – Assis Brasil trabalhou ao lado do Barão do Rio Branco, na questão de limites entre Brasil e Bolívia, ajudou a fundar o partido Republicano Democrático, a conquistar o direito do voto feminino, do voto secreto e a implantar a justiça eleitoral. Ele foi Deputado Federal no Rio de Janeiro, ministro da Agricultura e fundou o Partido Libertador. Assis Brasil morreu em 1938.

Redação: Fátima Pires